O País – A verdade como notícia

EUA mantêm compromisso em apoiar o processo de pacificação no país

Moçambique assinalou, no passado dia 6 de Agosto corrente, o segundo aniversário do Acordo de Paz Definitiva assinado em Maputo, em 2019, entre o Presidente da República, Filipe Nyisu, e o líder da Renamo, Ossufo Momade, evento testemunhado pela comunidade internacional, com destaque para os chefes de Estado e de Governo da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), União Europeia, Estados Unidos, entre outros intervenientes em representação de instituições públicas e privadas, bem como organizações não-governamentais que operam no país, envolvidas no processo de pacificação nacional.

Entretanto, esta terça-feira, a Embaixada dos Estados Unidos da América (EUA), actualmente sob direcção do diplomata norte-americano, Dennis Hearne, felicitou, através de um comunicado de imprensa, o Governo pela passagem do segundo aniversário do referido acordo de paz.

“Felicitamos o Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi e o Presidente da Renamo, Ossufo Momade, pelos esforços envidados para a manutenção da paz em Moçambique e pelo progresso do processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR)”, refere o comunicado.

Os EUA elogiam, igualmente, a manutenção deste compromisso e instam ambos os lados a continuarem a tomar medidas concretas e simultâneas para cumprir os seus respectivos compromissos de alcançar um oportuno e completo processo de DDR dos combatentes da Renamo.

“A cooperação entre o Presidente Nyusi e o Ossufo Momade para avançar o processo de paz, bem como os esforços para combater e eliminar o terrorismo que afecta a província de Cabo Delgado, reforça o compromisso dos dois líderes para a união de Moçambique e pelo bem-estar dos moçambicanos”, conclui o documento.

Os EUA congratularam o Governo e a Renamo, afirmaram que continuam empenhados em trabalhar no âmbito do Grupo de Contacto Internacional de forma a fornecer o apoio necessário para alcançar uma paz duradoura.

Refira-se que a sociedade civil moçambicana, através do Instituto para Democracia Multipartidária (IMD), considerou que a confiança e diálogo permanente entre os signatários dos “Acordos de Maputo” têm desempenhado um papel importante para a manutenção da esperança, não obstante o momento adverso marcado pela instabilidade na zona centro, ataques terroristas em Cabo Delgado, o processo DDR ainda em curso e a COVID-19.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos