O País – A verdade como notícia

EUA classificam de Crime de Guerra o ataque da Rússia na Ucrânia

Uma declaração do Secretário de Estado norte-americano, Antony J. Blinken, refere que desde que lançou a sua guerra de escolha não provocada e injusta, o presidente russo, Vladimir Putin, desencadeou uma violência implacável que causou morte e destruição em toda a Ucrânia.

“Temos visto numerosos relatos credíveis de ataques indiscriminados e ataques deliberadamente contra civis, bem como outras atrocidades”, disse Blinken em declaração.

Segundo o Secretário de Estado norte-americano, as forças russas destruíram edifícios de apartamentos, escolas, hospitais, infra-estruturas críticas, veículos civis, centros comerciais e ambulâncias, deixando milhares de civis inocentes mortos ou feridos. Muitos dos locais atingidos pelas forças russas foram claramente identificáveis como estando em uso por civis.

“Isto inclui a maternidade de Mariupol, tal como o Gabinete do Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Direitos do Homem assinalou expressamente num relatório de 11 de Março. Inclui também uma greve que atingiu um teatro de Mariupol, claramente marcada com a palavra “дети” – russo para “crianças” – em enormes letras visíveis do céu”, acrescentou Blinken.

Ainda em conformidade com a mesma fonte, as forças de Putin utilizaram estas mesmas tácticas em Grozny, Chechénia, e Aleppo, Síria, onde intensificaram o bombardeamento das cidades para quebrar a vontade do povo.

“A sua tentativa de o fazer na Ucrânia chocou novamente o mundo e, como o Presidente Zelenskyy atestou sobriamente, banhou o povo da Ucrânia em sangue e lágrimas”, acrescentou Blinken.

Dados divulgados a 22 de Março indicam que mais de 2.400 civis foram mortos em Mariupol, cidade que se encontrava praticamente sitiada.

Dados das Nações Unidas citados pelos EUA confirmaram oficialmente que houve mais de 2.500 baixas civis, incluindo mortos e feridos, e enfatiza que o número real de mortos e feridos é provavelmente mais elevado.

“Hoje, posso anunciar que, com base na informação actualmente disponível, o Governo dos EUA avalia que membros das forças da Rússia cometeram crimes de guerra na Ucrânia”, continuou Blinken.

Finalizando, o Secretário de Estado norte-americano disse que o Governo dos EUA continuará a seguir os relatórios de crimes de guerra e partilhará a informação que recolhermos com aliados, parceiros, e instituições e organizações internacionais, conforme apropriado.

“Comprometemo-nos a perseguir a responsabilização utilizando todos os instrumentos disponíveis, incluindo processos penais”, concluiu.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos