O País – A verdade como notícia

EUA celebra parceria com Moçambique para prevenir, tratar e eliminar a malária

Em reconhecimento do Dia Mundial da Malária, o Governo dos Estados Unidos da América (EUA) celebra os avanços que Moçambique tem feito na prevenção e tratamento da malária e reafirma o seu compromisso de continuar a apoiar os esforços de Moçambique para eliminar a doença mortal.

Segundo um comunicado de imprensa da Embaixada dos EUA em Moçambique, desde 2007, o Governo norte-americano investiu mais de 416 milhões de dólares para ajudar o Governo de Moçambique e os seus corajosos profissionais de saúde a combater a malária em Moçambique.

“Os Estados Unidos e Moçambique lutam contra a malária há mais de 15 anos. Os investimentos que fazemos em conjunto com o objectivo de acabar com as mortes relacionadas à malária não só salvam vidas agora, como também ajudam a preparar a resposta a futuras ameaças para a saúde”, disse o embaixador dos EUA em Moçambique, Peter H. Vrooman.

O Governo norte-americano, através da Iniciativa do Presidente dos EUA contra a Malária (PMI), estabeleceu uma parceria com o Governo de Moçambique, em particular com o Programa Nacional de Controlo da Malária, visando fazer progressos significativos no combate a esta doença mortal.  Esta assistência vital inclui medicamentos e tratamentos preventivos, formação de trabalhadores da saúde, pulverização residencial, redes mosquiteiras tratadas com insecticida, e melhor monitorização de dados e equipamento de laboratório.

Ainda de acordo com a mesma fonte, só em 2021, o PMI contribuiu para a entrega de 31 milhões de testes de diagnóstico rápido da malária e mais de 15 milhões de doses de medicamentos de acção rápida a unidades sanitárias e comunidades em todo o país.  Além disso, o PMI formou mais de 10.000 trabalhadores da saúde que melhoraram a sua capacidade de detectar e tratar a malária, ao mesmo tempo em que reforçaram o sistema de saúde em geral e forneceram competências-chave para combater a COVID-19 e os desafios de saúde futuros.

Os Governos dos EUA e de Moçambique ajudaram a aumentar a percentagem de famílias que utilizam redes mosquiteiras de 16 por cento em 2007 para 82 por cento actualmente, e a diminuir a taxa nacional de mortalidade infantil em 37 por cento no mesmo período.

A Iniciativa do Presidente dos EUA contra a Malária PMI, liderada pela USAID, apoia 24 países parceiros na África Subsariana e três programas na sub-região do Grande Mekong no Sudeste Asiático para controlar e eliminar a malária.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos