O País – A verdade como notícia

EUA apoiam pequenos agricultores em Gaza

Foto: USAID

O Governo dos Estados Unidos da América (EUA), através da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), lançou dois programas para melhorar a capacidade de resposta e recuperação dos agricultores moçambicanos face aos choques e tensões climáticas.

Segundo um comunicado de imprensa da USAID, os referidos programas de dois anos, em coordenação com as autoridades governamentais locais e provinciais, irão melhorar a produtividade agrícola, diversificar as oportunidades económicas e reforçar os sistemas de alerta precoce e de acção nas comunidades da província de Gaza afectadas por catástrofes.

De acordo com a fonte, os programas enfatizam as mulheres e os jovens agricultores, dois grupos que têm geralmente menos acesso aos recursos e serviços agrícolas. O primeiro programa, a Iniciativa de Resiliência e Reconstrução dos Agricultores, implementado pelo iDE, apoia 4.400 pequenos agricultores nos distritos de Chókwè e Guijá, gerindo escolas de cultivo para agricultores com um currículo adaptado ao contexto local, e criando uma rede de empresários rurais que aconselham os agricultores em tópicos que vão desde a gestão empresarial até à utilização de tecnologias inteligentes em termos de água.

Paralelamente, a Iniciativa de Promoção da Resiliência, através do Empoderamento da Mulher, implementada pela Save The Children, proporciona formação aos agricultores em práticas de produção sustentável que enriquecem o solo, protegem as culturas e melhoram a qualidade e a quantidade dos rendimentos.  O programa também apoia grupos de poupança e empréstimo baseados na aldeia para aumentar o acesso dos pequenos agricultores ao financiamento.  Adicionalmente, o programa trabalha com funcionários distritais e líderes comunitários para desenvolver planos de acção precoces que protejam culturas, campos e gado antes que os desastres aconteçam.  Estas actividades irão beneficiar cerca de 75 comunidades na província de Gaza, atingindo mais de 54.000 moçambicanos.

“Ao ajudar a construir competências, diversificar oportunidades económicas e aumentar o acesso aos recursos, estes programas permitem aos agricultores e às suas comunidades não só recuperar dos períodos de escassez, mas também melhorar os rendimentos e preparar-se para o futuro”, disse Helen Pataki, directora da missão da USAID Moçambique.

A USAID vai investir 5,5 milhões de dólares nestes dois programas ao longo dos próximos dois anos.  O apoio a programas de recuperação e resiliência em caso de catástrofes, destinados a satisfazer as necessidades imediatas das comunidades afectadas e a construir resiliência para futuras emergências, são componentes críticos da assistência mais ampla do Governo dos EUA em Moçambique.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos