O País – A verdade como notícia

EUA anunciam primeiras sanções contra Rússia

Foto: DW

Menos de duas horas depois da União Europeia ter aprovado o seu pacote de sanções contra a Rússia, o presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, anunciou mais um conjunto de sanções económicas, motivadas pelas acções russas no leste da Ucrânia.

Biden argumentou que o discurso de Putin é o início da invasão russa na Ucrânia e garantiu que as sanções iriam aumentar consoante o aumento da actividade russa na Ucrânia.

De acordo com a DW, as sanções atingirão bancos russos (o VEB, um dos maiores bancos de investimento russos e ao banco militar), os oligarcas próximos do regime e as elites russas – acumulando as sanções europeias, o mercado russo e os principais empresários do país ficam assim completamente vedados do comércio europeu e norte-americano.

O presidente americano também anunciou que autorizou o reforço de tropas americanas já presentes nos países do Báltico. “Os EUA e os seus aliados vão defender cada centímetro do território da NATO”, prometeu Biden, apesar de garantir que não tem qualquer intenção de entrar em confronto directo com os russos.

Biden reafirmou que os EUA estão vão apoiar à Ucrânia e, apesar da ameaça real de conflito armado, espera que a diplomacia ainda prevaleça.

Na segunda-feira, Joe Biden tinha anunciado que cidadãos e empresas de origem americana estavam proibidos de negociar e investir em entidades e negócios das repúblicas separatistas de Luhansk e Donetsk.

A decisão de Putin de reconhecer a independência das repúblicas separatistas e mobilizar tropas para “manter a paz” nesses territórios, dentro do espaço ucraniano, motivou os vários líderes e governos mundiais a prometer sanções duras para responder à provocação do presidente da Rússia.

 

PUTIN DIZ ESTAR ABERTO AO DIÁLOGO MAS INTERESSES DA RÚSSIA “NÃO SÃO NEGOCIÁVEIS”

O Presidente russo, Vladimir Putin, disse, hoje, estar aberto ao diálogo e a soluções diplomáticas, mas não negoceia interesses do país.

“O nosso país está sempre aberto ao diálogo directo e honesto, à procura de soluções diplomáticas para os problemas mais complexos”, disse Putin num discurso transmitido na televisão para assinalar o Dia do Defensor da Pátria, feriado na Rússia.

Nos últimos dias, foram vários os países que impuseram sanções à Rússia e condenaram a posição do Kremlin de reconhecer como independentes as regiões separatistas de Donetsk e Luhansk, na Ucrânia.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos