O País – A verdade como notícia

Estudantes de engenharia na UEM exigem redução de propinas

Estudantes do curso de Engenharia, da Universidade Eduardo Mondlane, manifestaram-se, no princípio da noite de ontem, exigindo a redução de propinas de 25 mil meticais do segundo semestre de 2020, para cinco mil meticais porque dizem ter estudado, apenas, quatro semanas, o equivalente a um mês.

Empunhando dísticos e clamando por socorro, os estudantes da Universidade Eduardo Mondlane dizem-se injustiçados pela Faculdade.

“Nós queremos que reduzam a mensalidade e isenção no pagamento das multas. Da mesma forma que alguns funcionários perderam emprego, nós,  também, já não temos as mesmas condições para pagar as mensalidades, por isso pedimos justiça”, disse uma estudante.

A chegada da nossa equipa de reportagem parece ter agitado, ainda mais, os estudantes e o acesso ao interior da Faculdade de Engenharia nos foi vedada. Mas, os estudantes mostram-se destemidos e expuseram suas preocupações à imprensa, na expectativa de verem resolvidos os seus problemas.

“Como estudar um mês e pagar por cinco meses? É isso que não estamos a entender. Que ao menos nos expliquem a razão”, disse um dos manifestantes.

Os manifestantes dizem já ter tentado resolver o problema pacificamente com a direção da faculdade, mas nada foi feito.

O “O País” tentou ouvir a reacção dos responsáveis da Faculdade de Engenharia, facto que ainda não foi possível.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos