O País – A verdade como notícia

Estudantes de engenharia eléctrica da UEM ajudam na reposição de energia eléctrica

A Universidade Eduardo Mondlane juntou-se às vítimas do ciclone IDAI na Beira para encontrar soluções na reconstrução da vida, bem como no acompanhamento sanitário e psicológico. A direcção da UEM pretende implementar um programa de assistência a um bairro a médio e longo prazo.

O ciclone passou, mas as consequências ficaram e será preciso muito tempo para reconstruir o que ficou destruído.

A Universidade Eduardo Mondlane destacou 25 pessoas para a cidade da Beira e na semana passada estiveram envolvidas em várias actividades de voluntariado.

Os estudantes de Engenharia Eléctrica ajudaram na reposição da linha de transporte de corrente elétrica nos bairros que ainda não tiveram restabelecimento da luz.

Aliás, esta é uma das partes cruciais da normalização da vida pós-IDAI e a Eletricidade de Moçambique fez questão de pedir paciência aos clientes que estão às escuras.

O pessoal ligado à Medicina também desdobraram-se em vários pontos da cidade da Beira para curar os enfermos.

As memórias da noite de 14 de Março são difíceis de apagar, por isso a UEM quer fazer assistência psicológica às vítimas a médio e longo prazo. A ideia é pelo menos concentrar os esforços num bairro para melhor planificação das actividades nos próximos tempos.
Para assistência.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos