O País – A verdade como notícia

Estónia já tem representação diplomática em Moçambique

Foto: O País

Estónia abriu, esta quarta-feira, a sua representação diplomática em Moçambique. O país europeu, que apoia o Estado moçambicano no treinamento militar, tem um potencial em tecnologias de informação, área da qual Moçambique pretende tirar proveito.

Abre-se uma nova página nas relações bilaterais entre Moçambique e Estónia, país que, nos últimos anos, se tem afirmado como uma potência em várias áreas. Nas tecnologias de informação, é, actualmente, líder mundial em termos de governo electrónico.

Estónia tem contribuído significativamente na imigração electrónica, através da cooperação com diversos países africanos, com destaque para a digitalização das instituições públicas, como é o caso dos tribunais, registo civil e gestão de impostos.

Com a instalação do consulado da Estónia em Moçambique, pretende-se, também, colher a experiência deste país do Leste europeu no que diz respeito à transição das energias fósseis para as renováveis, tendo em conta que, nos últimos anos, tem estado a despontar nessas áreas.

José Dai, cônsul honorário da Estónia em Moçambique, diz que há, neste momento, um manancial de oportunidades de negócio que está a ser discutido com a Estónia, sobretudo nas áreas de combustíveis e energia.

“Teremos, no próximo mês, uma conferência global, na Estónia, dos cônsules honorários, em que poderemos já olhar para algumas dessas oportunidades com mais detalhes”, explica José Dai.

Antes, a relação entre Moçambique e Estónia era estabelecida através da embaixada daquele país sediada na África do Sul ou por via da representação da União Europeia no país.

“O facto de termos, aqui, um consulado vai criar uma aproximação ainda maior entre os dois países, neste caso uma relação bilateral e não unilateral”, observa o representante da Estónia em Moçambique.

José Dai assume como um dos maiores desafios potenciar a relação entre os dois países, olhando para as vertentes da indústria transformadora, óleo e gás, assim como vender a imagem de Moçambique à Estónia. Para Dai, este último tem sido um parceiro válido na prossecução de vários projectos implementados no país.

A directora de Media da Estónia para África e América Latina, Ingrid Amr, considera que José Dai servirá de elo entre os dois países, justificando que o seu país olha para esta parceria como estratégica.

“Queremos que haja uma ligação muito forte entre os nossos homens de negócios e os de Moçambique, pois entendemos que só assim a nossa relação poderá fortificar-se”, afirma Ingrid Amer, para quem o interesse deve ser de ambos os lados.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos