O País – A verdade como notícia

Estaleiros em locais impróprios não foram removidos na Matola

Foto: O País

A ordem de remoção de estaleiros de produção de material de construção e outros empreendimentos em locais impróprios, no Município da Matola, foi ignorada. Os proprietários dos estaleiros ignoraram o ultimato do executivo municipal que recuou e deu mais uma semana para os proprietários das instalações visadas abandonarem os locais. Agora, a ameaça da edilidade é recorrer à força para impor o cumprimento da ordem findo o novo prazo estipulado.

Na passada sexta-feira, o Município da Matola deu o ultimato, findo os 20 dias para retirada voluntária dos estaleiros, e o que se esperava, para esta segunda-feira, era encontrar os espaços já livres, mas isso não aconteceu e os estaleiros permanecem no local.

Dinis Buque, que falou ao jornal “O País” na sexta-feira passada, disse que não sabia da decisão, mas, quando a equipa do município chegou ao seu estaleiro, exibiu a licença que é para venda de flores e vasos e não material de construção, como está a acontecer actualmente e foi, por isso, notificado.

Buque explicou aos técnicos do Município que a venda de outros materiais se prende com a dinâmica do negócio no mercado e, na ocasião, eles explicaram que, quando tal sucede, deve aproximar-se à edilidade para anunciar as referidas alterações, mas, mesmo assim, não escapou da notificação e tem sete dias para abandonar as bermas da Estrada Nacional Número 2.

Num outro estaleiro, nada mudou, mesmo depois do ultimato dado pelo município e também foi passada a notificação e o trabalhador diz que espera ordens do patrão que, no momento, se encontrava ausente.

Perante este cenário, o Município da Matola dá mais uma semana aos donos destes estaleiros, para, mais uma vez, se retirarem voluntariamente. “O que constatamos aqui, no terreno, é que as pessoas desacataram e não consideraram o que município emitiu como decisão de se retirarem os estaleiros dos locais impróprios. O Conselho Municipal vai dar mais uma semana para, voluntariamente, retirarem os estaleiros das bermas das estradas”, anunciou Edy Mureheira, director de Construção e Urbanização no Município da Matola.

Perante estes factos, o Município da Matola diz que, após os sete dias, vai recorrer à força para retirada daqueles estaleiros.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos