O País – A verdade como notícia

Estado encaixa 4.5 biliões de meticais em impostos da Central Térmica de Ressano Garcia

A Central Térmica de Ressano Garcia (CTRG) contribui com uma média global de 900 milhões de meticais anuais em impostos directos para o Estado, desde que iniciou as operações há cincos anos.

Oficialmente inaugurado em Agosto de 2014, a Central Térmica de Ressano Garcia (CTRG), na província de Maputo, com uma capacidade instalada para produção de 175 Megawatts de energia a partir do gás natural de Pande e Temane, em Inhambane, já canalizou cerca de 4.5 biliões de meticais aos cofres públicos em cinco anos.

“A CTRG tem registado, de forma consistente, uma situação financeira robusta, caracterizada pela geração de lucros líquidos, que têm permitido à empresa cumprir plenamente as suas responsabilidades fiscais para com o Estado moçambicano”, disse Estevão Mussuei, director comercial da Central Térmica de Ressano Garcia.

A título de exemplo, as contas de 2019 divulgadas esta quarta-feira, em Maputo, indicam que a CTRG registou sete milhões de meticais em receitas, um lucro operacional de 2.9 mil milhões de meticais e 1.3 mil milhão de meticais de lucros líquidos.

E mais, esta infra-estrutura integra o grupo restrito dos maiores contribuintes na área fiscal, tendo sido premiada pela Autoridade Tributária em 2016, na categoria do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) com uma contribuição de 725 milhões de meticais.

São accionistas da Central Térmica de Ressano Garcia, fruto de um investimento de 285 milhões de dólares norte-americanos, a Electricidade de Moçambique (EDM) com 51%, e a petroquímica sul-africana, Sasol, com 49%.

O empreendimento cobre 25% da demanda de energia. É a maior central térmica no país e destina-se ao abastecimento de energia eléctrica a zona sul. “Actualmente é a segunda central com a tarifa mais baixa depois da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB)”, sublinhou Estevão Mussuei.

Refira-se, que em Moçambique, o sistema hidroeléctrico é responsável por aproximadamente 80% da energia gerada no país. As centrais térmicas com base no gás natural representam a segunda maior fonte de energia do país, sendo que as mesmas produzem cerca de 17% da electricidade a nível nacional.

O gás natural proveniente dos campos Pande e Temane é transportado através do gasoduto que liga Moçambique e a África do Sul, um um ramal em Ressano Garcia para a CTRG.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos