O País – A verdade como notícia

Está suspensa a atribuição de bancas no Xipamanine em Maputo

Foto: O País

A atribuição de novas bancas no mercado anexo de Xipamanine, na cidade de Maputo, foi suspensa devido à desorganização e agitação dos intervenientes. Todos querem lugares estratégicos e privilegiados. E, o processo será retomado assim que melhorar a articulação entre os vendedores e o Município.

Não havia ali distanciamento físico que é recomendado em tempos de COVID-19, havia, sim, aglomerados e agitação, autêntica azáfama no seio dos vendedores informais que, na manhã desta segunda-feira, foram convocados para serem atribuídos bancas no novo mercado anexo de Xipamanine.

Mesmo perante a vários agentes da PRM e da Polícia Municipal os ânimos estiveram exaltados.

Jaime Macacho, que diz ser um dos fundadores do sector informal do mercado de Xipamanine, responsabiliza a direcção do sector de mercados pela desorganização. Uma outra vendedora, que falou à nossa reportagem, disse que apesar de ter sido inscrita ainda não tinha recebido a sua banca.

 

Foram todos alistados e devidamente identificados para ocuparem as 930 bancas disponíveis, mas não hora da verdade ninguém queria saber da lista. Os vendedores queriam os lugares privilegiados, segundo explicou Efraime Manhique, da comissão de organização do mercado.

“Todos dizem que querem estar cá, não é possível. Este pavilhão vai até lá no fundo, mas todos dizem que querem estar à frente, mesmo assim, não está perdido isto, nós fizemos um trabalho de sete meses”.

Elina Francisco, vendedora daquele mercado, teve sorte diferente dos seus colegas, chegou mais cedo, foi chamada e atribuída a banca no lugar cobiçado por todos. “Cheguei às 5h40 minutos e logo chamaram-me e atribuíram-me a banca. Muitas pessoas foram chamadas e não responderam e as bancas foram atribuídas a outros vendedores”.

O Município de Maputo através do Vereador de Desenvolvimento Económico Local, Danúbio Lado, entende que o processo tem que ser suspenso para melhor organização e garante haver espaço para acolher a todos.

“Este é um trabalho feito por secções, temos que enquadrar as pessoas de acordo com as respectivas áreas. É isso que está a gerar um certo descontentamento e uma certa apreensão por parte dos vendedores. Temos espaços suficientes para enquadrar todos os vendedores cadastrados”.

Entretanto, não está definida a nova data para a retoma do processo de atribuição destas bancas.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos