O País – A verdade como notícia

Escolas secundárias do norte do país terão sanitários em condições até Novembro

Na última sexta-feira foram assinados contratos de consignação das obras aos empreiteiros que deverão reabilitar, noutros casos construir, sanitários de escolas secundárias, institutos profissionais públicos e lares de estudantes nas províncias de Nampula, Niassa e Cabo Delgado.

A medida insere-se no programa do Governo Central e emergiu dos desafios impostos pela pandemia da COVID-19, cujo combate passa também pelo redobrar da lavagem das mãos, numa altura em que prepara-se a reabertura do ensino secundário. O ensino técnico-profissional e de formação de professores, assim como o ensino universitário já estão nessa nova realidade.

Em diferentes partes do país foi confiada a responsabilidade pela supervisão dos trabalhos a uma instituição. Para o norte e Maputo, é o Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG) que vai garantir a materialização dessas condições, conforme o programa traçado pelo Executivo.

Na sexta-feira, o director-geral do FIPAG, Victor Tauacale, esteve na cidade de Nampula para a assinatura de contratos que marcam a consignação das obras aos empreiteiros seleccionados para os oito lotes de obras nas províncias de Nampula, Niassa e Cabo Delgado.

“O nosso objectivo é termos os sanitários em condições porque é preciso reabrir as escolas e devem ser reabertas com sanitários em condições. Então, foi por isso que houve esse mandato de nós fazermos a reabilitação dos sanitários nas escolas e pensamos que no fim disso teremos as escolas em condições”, disse Tauacale, tendo acrescentado que nesta primeira fase serão abrangidas 301 escolas secundárias, em alguns casos vai se incluir institutos médios e lares de estudantes, para à posterior atacar-se as escolas primárias.

Em alguns casos será reabilitação dos sanitários existentes, como é o caso da Escola Secundária de Nampula, que tem os sanitários vandalizados. Esta semana começa o adiantamento de 20% do orçamento para os empreiteiros e fiscais, pelo que espera-se que até Novembro as obras estejam concluídas.

Paralelamente a isso, o FIPAG na cidade de Nampula voltou a fornecer água potável às escolas que tinham sofrido corte por causa de dívidas.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos