O País – A verdade como notícia

Erosão engole aos poucos vila sede de Chinde na Zambézia    

A vila sede do distrito de Chinde, na Zambézia, está na iminência de desaparecer, caso não sejam tomadas medidas mais arrojadas contra a erosão. A força das águas do rio Zambeze e do Oceano Índico têm estado a agravar a situação a cada dia que passa.

O distrito de Chinde é um acervo cultural tido como importante, a seguir à ilha de Moçambique, na província de Nampula.

A vila de Chinde está a ser consumida pouco a pouco pela força das águas do Oceano Índico e do rio Zambeze. Nos últimos cinco anos, a situação agudizou-se. Mais de 500 metros foram tomados pelas águas. Algumas famílias que residiam naquela zona abandonaram as suas casas devido ao perigo a que estavam expostas.

Interpelado sobre a situação, o governador da Zambézia, Pio Matos, disse que alguma coisa deve ser feita para estancar a força das águas que causam erosão.

“O que se deve fazer não precisa de muita engenharia: é pôr uma mural para proteger a terra. Se perguntar quanto isso custa e onde vamos buscar o dinheiro”, a resposta não existe, mas é desgastante ver o local a desaparecer aos poucos, porque se está “numa situação” de impotência.

Na vila sede de Chinde vivem cerca de 97 mil habitantes.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos