O País – A verdade como notícia

ENZ ainda sem condições para acolher jogos internacionais

20 de Setembro é o prazo para que a Federação Moçambicana de Futebol mostre, por A+B, à Confederação Africana de Futebol  que o Estádio Nacional do Zimpeto (ENZ) e o Estádio da Machava estão  em condições de acolher  partidas internacionais. No Zimpeto, segundo constatou o “O País”, alguns sectores ainda não foram intervencionados e outros ainda estão na fase de melhoria.

Dez dias, a contar desta quinta-feira. Nem mais, nem menos! Este é o tempo que as autoridades desportivas nacionais têm para isolar a área de acesso dos autocarros das equipas no ENZ, uma vez que os atletas ficam expostos ao contacto com o público quando entram e saem dos balneários, situação que periga a sua segurança.

Aliás, tal como em grandes palcos, exige-se que os atletas e o todo “staff” das equipas não entrem com contacto com os adeptos, evitando, deste modo, situações em que estes podem ser agredidos.

Mais há mais áreas a ser intervencionadas para que a sala de visitas do futebol não seja novamente chumbada pela CAF, tal como aconteceu em Abril deste ano.

Até ontem, ainda não tinham sido colocados novos bancos de suplentes com padrão internacional, modernos e confortáveis. De resto, os bancos que estão encostados numa das áreas do campo não dão, nem tao pouco, dignidade ao recinto.

Falta ainda por concluir o processo de instalação de câmeras de segurança para a zona dos espectadores e não só. Na primeira visita efectuada pelos inspectores da CAF, apenas duas estavam em funcionamento.

Mas as recomendações, para obras de melhoria, não se ficam por aqui. O perímetro externo do Estádio Nacional do Zimpeto não inspira segurança. Durante muitos anos, a cerca de vedação foi violada por populares e, esta situação, permitiu que os mesmos circulassem de qualquer forma dentro do ENZ.

Por concluir está igualmente a melhoria do sistema de iluminação, pois, para jogos nocturnos, a capacidade mínima exigida é de 1200 LUX que cobrem todas áreas do campo.

O Estádio Nacional do Zimpeto ainda não está devidamente equipado com sistemas modernos electrónicos de controlo de acesso e sistema de contagem automatizados.

Mas nem tudo está atrasado. Os balneários dos árbitros e oficiais estão a ser intervencionados para que estas áreas tenham padrão de alta qualidade, com assentos e armários adequados.

Os balneários das equipas já sofreram algumas melhorias, sendo que os mesmos já dispõem de equipamentos recomendados pelos inspectores da CAF. O equipamento de resposta a incêndios já foi montado, faltando agora a apresentação por parte dos gestores do ENZ do certificado de segurança contra incêndios.
A CAF enviou, há dias, uma nota para a FMF na qual recomenda que esta agremiação faça, até ao dia 20 de Setembro, uma pré-inspecção do recinto, num processo a ser conduzido por um gestor do Departamento de Licenciamento de Clubes da FMF e, no final, elaborar um relatório.

Por outro lado, o órgão reitor do futebol africano adverte a FMF para que envie um relatório acompanhado por imagens fotográficas das áreas que beneficiaram de melhorias, assim como vídeos nos quais se apresenta testes dos sistemas de iluminação e segurança do ENZ. Se estas recomendações não forem levadas a cabo, os Mambas correm riscos de efectuar jogos fora do país.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos