O País – A verdade como notícia

Entregues 80 dos 100 autocarros prometidos para Agosto do ano passado

Foto: O País

Foram, hoje, entregues 80 dos 100 autocarros que o Governo tinha prometido para Agosto de 2021 à região metropolitana do Grande Maputo, um investimento de USD 6 milhões. O Executivo diz que os outros ainda não chegaram ao país por conta do impacto da pandemia.

A espera foi longa, mas, finalmente, os tão prometidos autocarros de transporte de passageiros chegaram ao país.

“Entregamos hoje 80 autocarros de um pacote de 100 unidades adquiridas para o reforço do transporte urbano de passageiros em todo o país”, anunciou Janfar Abdulai, ministro dos Transportes e Comunicações.

Detalhadamente, o governante explicou que os meios circulantes adquiridos são movidos a gás e “estão destinados à região metropolitana de Maputo, sendo que os restantes 20 autocarros, ainda por chegar ao país, serão movidos a diesel e alocados para as restantes capitais provinciais do país”.

A aquisição dos autocarros custou USD seis milhões, num “financiamento comercial” daí que o titular da pasta dos Transportes exige uma gestão sustentável.

“Os autocarros que entregamos resultam de um aturado trabalho de planificação e mobilização de financiamento, que levou a que assumíssemos compromissos financeiros e que devem ser, incondicionalmente, honrados, sendo nossa maior expectativa que os gestores desses autocarros possam corresponder o modelo estabelecido”, chamou atenção Abdulai.

Mas, a entrega de mais e mais autocarros não vai, em si, resolver o crónico problema de transporte de passageiros. É preciso haver mudanças. “É chegado o momento de reestruturarmos todo o sistema de transporte, olhando para aquilo que é a demanda actual, que passa por introduzir no nosso sistema integrado de transporte de massa. Estar cada vez mais a adquirir autocarros e pode não ser uma solução efectiva. No entanto dada às nossas limitações, vamos fazer esse investimento”, reconheceu o ministro dos Transportes e Comunicações.

E, de seguida, revelou que o Governo continua a trabalhar no sentido de introduzir um transporte de massa. “Estamos a trabalhar com os nossos parceiros para conseguirmos financiamento para reestruturar todo o sector, com o intuito de ter o sistema BRT funcional até princípio de 2024”, revelou Janfar Abdulai.

E a Agência Metropolitana de Transportes de Maputo (AMT) já está a trabalhar na restruturação e pede paciência aos passageiros.

“Estamos a trabalhar nos corredores de BRT, faixas exclusivas para o transporte rodoviário. O processo está muito avançado e até Agosto ou Setembro deste ano verão a assinatura de alguns documentos, mas infelizmente, parte destes projectos vão nascer entre 2023, mas o mais certo é princípio de 2024”, avançou António Matos, PCA da AMT.

António Matos reconhece que é muito tempo por esperar e “as pessoas já não têm paciência para esperar. Estão zangadas, aborrecidas, o serviço não é bom. No início criticavam as viaturas mistas, mas agora pedem mais, porque as estradas não estão preparadas, há muitos buracos. As pessoas precisam de se movimentar e nós sozinhos não conseguimos fazer tudo e por isso pedimos desculpas e compreensão aos nossos passageiros. Estamos a fazer o que é possível fazer”, desabafou o PCA da AMT.

Enquanto as mudanças não chegam no sector dos transportes, os autocarros entregues serão de grande ajuda.

“Esse lote vai aumentar a frota de transporte no Grande Maputo e, possivelmente, aliviar a crise de transporte nesta zona”, afirmou Castigo Nhamano, presidente da Federação Moçambicana das Associações dos Transportadores Rodoviários (FEMATRO).

Os 80 autocarros entregues esta quinta-feira estão inseridos no âmbito da Iniciativa Presidencial “Plano Mil”, e se farão à estrada a partir de 15 de Março próximo.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos