O País – A verdade como notícia

ENH defende liderança no Tchumene

Milton bisou, ENH de Vilankulo foi imperial e registou o resultado mais volumoso da jornada 1 do Moçambola 2021. O início, esse, não poderia ter sido melhor. Venceu, na abertura do campeonato, o Ferroviário de Nacala por quatro bolas a uma e assumiu-se como líder da prova. Domingo, na 2ª jornada, desloca-se à Tchumene, na Matola, onde se vai bater com o primodivisionário Black Bulls, formação que na estreia derrotou o Ferroviário de Nampula por 1-2.

Ainda no domingo, o Ferroviário de Lichinga faz sala ao seu homónimo da Beira, num duelo entre duas formações que saíram vitoriosas na jornada inaugural do Moçambola.

No campo da Soalpo, temos um duelo entre duas formações que perderam na estreia: Textáfrica de Chimoio vs Ferroviário de Nampula. Ponto assente: os “fabris” do planalto clamam, a cada dia, por mais apoios para não desistirem da prova, mesmo depois de terem movido fundos e rios para se licenciarem (ndr: processo dúbio).

Antero Cambaco, que pagou uma fatura cara pelos crassos erros defensivos cometidos pelo Ferroviário de Nacala, deu certamente um “puxão de orelhas” os seus pupilos que se deve apresentar compacta na recepção ao Matchedeje de Mocuba.

Mais relevante que tudo, há que vencer para manter longe a pressão, ainda que se esteja em início de campeonato, dos ferverosos quanto “exigentes” adeptos dos “locomotivas” de Nacala.

Na Vila do Songo, a União Desportiva tem que provar em campo que tem mesmo estrutura para ombrear com os “colossos” do futebol moçambicano na luta pelo título.

Afastado precocemente da Taça das Confederações (Taça CAF), Nacir Armando aponta agora para o brilharete. Com uma equipa renovada, e muita juventude, a Liga Desportiva de Maputo procura no sempre dificílimo Estádio 27 de Novembro arrancar os três pontos aos “hidroelétricos”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos