O País – A verdade como notícia

Encomendem as faixas para os “touros”!

Foto: Black Bulls

Black Bulls vence Costa do Sol por uma bola sem resposta e está com uma mão na taça de campeão nacional de futebol da temporada 2021. Os “touros” precisam apenas vencer, na próxima jornada, na deslocação à Lichinga, para festejarem o seu primeiro na alta roda do futebol moçambicano. O Ferroviário da Beira, seu directo perseguidor, empatou com o modesto Desportivo Maputo e está a sete pontos da liderança, quando faltam apenas três jornadas para o final da época.

Victor estará, a esta altura, a ser o herói dos “touros”, ao dar a vitória, aos 87 minutos, à sua equipa diante do Costa do Sol, em jogo mais importante da 23ª jornada do Moçambola 2021. Uma vitória importantíssima para as aspirações da Black Bulls, que já pode começar a encomendar as faixas de campeão, uma vez que beneficia do empate do mais directo perseguidor, o Ferroviário da Beira, na deslocação a Maputo.

O facto é que a turma de Tchumene entrou sabendo que uma vitória seria o mesmo que tocar com a taça de campeão nacional com uma mão, uma vez que os “locomotivas” de Chiveve tinham jogado no dia anterior e empatado sem abertura de contagem diante do Desportivo Maputo, no Estádio da Machava.

Por isso mesmo, diante do Costa do Sol, que ainda sonhava com um lugar no pódio, os “touros” tiveram imensas dificuldades para colocar em prática o seu perfume futebolístico, com os “canarinhos” a serem um osso duro de roer, e a impor-se em campo, qual um campeão em título, a querer ainda se mostrar, perante o líder e, agora, grande candidato a conquista do título.

Só mesmo aos 87 minutos é que se festejou no relvado, no banco e nas bancadas, com o golo apontado por Victor, que deu uma vitória importantíssima aos “touros”, na luta pelo título.

Por seu turno, o Ferroviário da Beira deixou escapar a oportunidade de continuar a lutar de igual para igual pelo título, uma vez que com o nulo diante do Desportivo Maputo ficou a sete pontos do líder. Um empate que sabe a derrota para as bandas de Chivve, para a vitória para os “alvi-negros”, que não só acalentam a esperança da manutenção, mas dão outra vida a equipa, que mesmo não conseguindo a manutenção directa estará melhor rodada e traquejada para a liguilha.

Os “alvi-negros” reduziram a desvantagem pontual com o Incomáti de Xinavane, agora para sete pontos e, na próxima jornada, no canavial, pode ainda reduzir ainda mais a desvantagem, e levar a decisão da descida até às últimas consequências. Mas precisará vencer, claramente, nessa partida.

 

TEXTÁFRICA PRIMEIRA A CONFIRMAR PRESENÇA NA LIGUILHA

Com a decisão do título a depender da próxima jornada para ficar definida, na luta pela despromoção as coisas começam a ficar claras. O Textáfrica do Chimoio é a primeira equipa a confirmar a participação na liguilha, onde as três últimas equipas vão disputar a vaga de permanência no Moçambola do próximo ano.

Ou seja, já sem condições de lutar para a manutenção directa, os “fabris” começam a olhar para a liguilha como a única oportunidade, contrariamente ao Desportivo Maputo e Matchedje de Mocuba, que vão “rezar” bastante pelos desaires do Incomáti de Xinavane e Ferroviário de Nampula, para sonharem com a não necessidade de ir a liguilha.

Mas para tal, os “açucareiros” e “locomotivas” de Nampula precisariam perder todos os três jogos e os “militares” e “alvi-negros” vencerem todos. Um ponto dos treinados de Nelson Santos garante a manutenção, enquanto os treinados de Tiago Machaisse precisam vencer um jogo.

Uma luta que pode ser definida na próxima jornada, caso o Incomáti vença o Desportivo Maputo e o Ferroviário de Nampula vença a União Desportiva de Songo.

 

UD SONGO FOI O GRANDE VENCEDOR NA LUTA PELO PÓDIO

No que à luta pelo pódio diz respeito, nomeadamente a terceira posição, a Uniao Desportiva de Songo foi a grande vencedora na luta com os Ferroviário de Lichinga, de Maputo, Associacao Desportiva de Vilankulo e Costa do Sol.

É que os “hidroeléctricos” despacharam o Incomáti de Xinavane no sábado, por 3-0, e mesmo com um jogo a menos, isolaram-se na terceira posição, com 41 pontos, ainda assim a sonharem com o segundo lugar. A turma de Songo, que joga quarta-feira com o Costa do Sol em partida de atraso, está a seis pontos do segundo classificado e pode reduzir ainda mais este fosso, em caso de vitória no Matchiki Tchiki.

Dos directos adversários pelo pódio, o Ferroviário de Lichinga perdeu na deslocação a Nacala, diante do homónimo local, que assim garantiu a manutenção directa no Moçambola, enquanto o Ferroviário de Maputo não conseguiu “guardar” a vantagem de 2-0 que tinha diante do homónimo de Nampula, acabando por permitir o empate a dois golos.

Empate que também foi alcançado pelos “hidrocarbonetos” na deslocação a Quelimane onde jogaram com o Matchedje de Mocuba, a um golo.

Assim, os “hidroeléctricos” estão em grande vantagem de terminar no pódio, uma vez que somam 41 pontos, mais três que os “locomotivas” de Lichinga, e mais cinco pontos que o Ferroviário de Maputo.

Vilankulo e Costa do Sol ficaram mais atrasado e quase que sem possibilidades de ainda chegarem ao top-5.

As decisões do Moçambola 2021 poderao ser definidas na próxima jornada, nomeadamente em Lichinga, na Beira e em Xinavane.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos