O País – A verdade como notícia

Em uma semana haverá passagem provisória no rio Mutacaze, garante Mesquita

Será feito, em uma semana, um desvio provisório no rio Mutacaze, em Nampula, para permitir a travessia de pessoas e bens, enquanto decorrem os trabalhos de reposição da ponte metálica que vão durar cerca de dois meses. A garantia foi feita, terça-feira, pelo ministro das Obras Públicas que também anunciou, para finais deste semestre, a asfaltagem da estrada Nametil-Angoche.

Cerca de um mês depois da passagem do ciclone Gombe, na província de Nampula, a travessia pelo rio Mutacaze ainda está condicionada em resultado do desabamento da ponte metálica. A população é obrigada a atravessar o rio pelo seu leito, uma vez que o caudal está muito baixo, o que não possibilita a circulação de embarcações a motor e canoas. O ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, Carlos Mesquita, viajou para a província de Nampula de modo a perceber de perto a situação e dar uma informação concreta do que está a ser feito para repor a transitabilidade.

Falando aos jornalistas, Mesquita avançou que os trabalhos de reposição da ponte metálica vão durar cerca de 60 dias e, enquanto isso, será feito um desvio no rio para garantir a travessia provisória de pessoas e viaturas.

“Os trabalhos estão em curso e a descida das águas no rio Mutacaze leva-nos a acreditar que, dentro de uma semana, poderemos ter uma passagem alternativa”, garantiu, tendo justificado que os materiais para permitir a construção desse aterro estão a menos de três quilómetros do local dos acontecimentos.

Na Semana Santa que este ano coincide com o mês do Ramadão, Mesquita foi católico ao anunciar a boa nova há muito esperada – a asfaltagem da estrada Nametil-Angoche, numa extensão de 100 km.

“O trabalho está a ser feito para a reabilitação desta estrada Nametil-Angoche. Ainda no final do primeiro semestre deste ano, podemos lançar o concurso para garantir a continuação da estrada que foi alcatroada de Nampula até Nametil e, agora, temos o projecto Nametil-Angoche, que é uma iniciativa de que já vínhamos falando e também o financiamento já está assegurado”, garantiu.

Ainda esta terça-feira, o governante foi ao distrito de Malema onde decorrem trabalhos de asfaltagem do troço Malema-Cuamba, uma empreitada que, desde o mandato do Presidente Guebuza, nunca foi concluída. Inicialmente, esteve com um empreiteiro português que foi afastado da obra por incumprimento de prazos e foi adjudicado a um empreiteiro chinês.

“Está a decorrer, agora, a asfaltagem de cerca de 10 km a partir de Malema em direcção a Cuamba. Depois, vamos ter um troço de cerca de 35 km que vai ligar onde termina esta asfaltagem, até à ligação com outro troço que vai a Cuamba. Estamos em negociações com a União Europeia que é para ver se conseguimos buscar os fundos necessários para fazer a parte remanescente dos 35 km”, referiu Carlos Mesquita.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos