O País – A verdade como notícia

Em nome de Son e do Espírito Santo para vencer campeão

O treinador português Nuno Espírito Santo estreou-se no comando do Tottenham na Liga inglesa de futebol com uma vitória tangencial (1-0) sobre o campeão Manchester City. Já o Chelsea e o Manchester United entraram a golear na presente temporada 2021/22.

A equipa liderada por Nuno Espírito Santo, que trocou no defeso o Wolverhampton pelo Tottenham, somou os três pontos nesta primeira jornada da Premier League, numa partida em que soube anular a maior iniciativa atacante do adversário, apostando no contragolpe.

Do lado do City, os internacionais lusos Rúben Dias e João Cancelo foram a opção de Guardiola durante todo o encontro, enquanto Bernardo Silva ficou no banco.

Já no Tottenham, nota para a ausência do avançado Harry Kane, que nem sequer figurou entre os suplentes, quando se fala de uma possível saída do goleador do clube de Londres, estando o City a ser apontado como um dos prováveis destinos.

O sul-coreano Heung-Min Son fez o único golo do jogo, aos 55 minutos, num lance de génio, culminado com um remate forte e colocado de pé esquerdo, que não deu hipóteses ao guardião brasileiro Ederson.

Uma vitória importantíssima sobre o directo perseguidor que coloca Heung-Min Sona ser o maior goleador do Tottenham diante dos chamados “big six”, que inclui, para além do City, o United, Chelsea, Liverpool e Arsenal.

No outro jogo do dia em Inglaterra, recheado de golos, o West Ham foi vencer ao terreno do Newcastle por 4-2, recuperando por duas vezes de desvantagem no marcador. Callum Wilson adiantou a formação da casa, aos cinco minutos, Aaron CressWell restabeleceu a igualdade aos 18, mas Jacob Murphy conseguiu, aos 40, colocar de novo o Newcastle na liderança.

Mas, no segundo tempo, só “deu” West Ham, que marcou três golos em 13 minutos (Benrhama, 53, Soucek, 63, e Michail Antonio, 68), e garantiu a vitória.

 

DIOGO JOTA ABRE CAMINHO PARA ENTRADA VITORIOSA DO LIVERPOOL

O Liverpool entrou com uma vitória na Premier League, vencendo na visita ao Norwich por claros 0-3, tendo o primeiro golo da partida – e dos reds na competição – sido apontado por Diogo Jota, aos 26 minutos, num lance em que a bola partiu de Alexander-Arnold na direita, passando pelo pé de Salah e terminando na finalização de Jota em frente à baliza.

Aos 65 minutos, o brasileiro Roberto Firmino, que tinha saltado do banco de suplentes poucos minutos antes, respondeu a um passe de Salah com o remate para o segundo dos reds. O resultado ficaria fechado com um belo remate do mesmo Salah na sequência de um canto, sendo que o egípcio fechava assim o saldo individual em um golo e duas assistências.

Refira-se ainda que Salah se tornou no único jogador da história a marcar na jornada inaugural da Premier League por cinco temporadas consecutivas.

 

FALTA AQUELA PEÇA, MAS O PUZZLE ESTÁ BEM MONTADO

O Chelsea recebeu e venceu o Crystal Palace por 3-0, neste que foi o primeiro jogo das duas equipas a contar para a Premier League e o primeiro dérbi londrino do campeonato.

Na ressaca da vitória na Supertaça Europeia e com Lukaku a assistir da bancada, os Blues mostraram-se a um nível excelente e cilindraram os Eagles com todo o seu poderio ofensivo, mas Guaita também deu a conhecer a sua qualidade.

Marcos Alonso quebrou o enguiço e marcou o primeiro da partida num livre muito bem colocado, em que o espanhol passou a bola por cima da barreira e o guardião ficou pregado ao chão.

A defesa do Crystal Palace abriu mais um buraco, onde Mason Mount passou e o inglês acabou mesmo por cruzar para a área, o guarda-redes espanhol fez uma defesa incompleta (apertado por Werner) e Pulisic rematou, como pôde, para aumentar a vantagem.

Perto dos 60 minutos, Kovacic passa para Chalobah, que num remate de fora de área conseguiu colocar a bola fora do alcance do bombeiro de serviço e fez mexer, mais uma vez, as redes adversárias.

Do terceiro golo até ao fim do jogo foram incontáveis os ataques à defesa dos Eagles, ainda que sempre sem efeito. Werner, Pulisic, Mount e Havertz (entraram ao minuto 82) chegavam com muita frequência ao último terço, mas não conseguiam concretizar. Uma clara falta daquela peça. Foi preciso chegar perto do fim do jogo para se ver uma oportunidade clara de golo para o Crystal Palace, depois de uma desatenção da defesa do Chelsea, mas Benteke não rematou da melhor forma e a bola passou muito perto da baliza de Mendy.

Heing-Min Son e Nuno Espírito Santo festejaram o golo da vitória com um abraço.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos