O País – A verdade como notícia

Em Maputo aulas retomam com um velho problema: o transporte

Na capital do país, Maputo, a retoma das aulas presenciais é acompanhada pela problemática dos transportes que se torna agudizada. É que, se a suspensão das aulas reduzia o fluxo de passageiros nos autocarros, com os alunos que voltam às escolas, os meios de transporte públicos vêem-se com mais passageiros, o que renasce, deste modo, o debate sobre a crise da mobilidade urbana que caracteriza a cidade.

“Estou desde às 05h00 esperando por um chapa, mas está difícil”, lamuriou uma passageira entrevistada pelo “O País”, por volta das 08h00 desta segunda-feira.
“Hoje a situação dos transportes veio agravar-se. Isto, em parte, pela retoma das aulas, porque os autocarros têm priorizado os alunos”, disse outro entrevistado.
Em meio à crise dos transportes houve, entre os alunos, quem não conseguiu chegar atempadamente à escola.

“Está difícil subir o chapa. Os cobradores têm feito perguntas sobre o destino dos passageiros. Quando alguém fala de longa distância, eles recusam-se a carregar”, deplorou uma aluna da 10ª classe.

 

A AZÁFAMA NAS ESCOLAS

Nas escolas de Maputo, um dos elementos que caracterizou o primeiro dia de aulas foi a “azáfama” de alguns pais e encarregados de educação que acompanhavam os filhos nas escolas. Dulce dos Santos é parte do exemplo. Levou a sua filha, Dionísia. “Vim mais para saber qual é a turma dela, qual é sala e quais são os dias em que ela tem aulas. Assim já sei. Será na Segunda, Quarta e Sexta-feira”, revelou a encarregada da menina da 6ª classe, na Escola 03 de Fevereiro.

Já na Escola Secundária da Polana, um aglomerado de alunos chamou a atenção do “O País”. Pela manhã, não se observava o distanciamento interpessoal de um metro e meio e os alunos responsabilizam, tanto os seus encarregados por não terem ido à escola antes para verem as listas a tempo, como também a escola por não os ter organizado de modo a evitar os aglomerados.

Em reacção, o director da escola, Filipe Alfiado, prometeu reverter a situação, tendo revelado que foi mais crítica nas primeiras horas em que os alunos se aglomeravam junto às vitrinas.

De referir que com a retoma das aulas presenciais, a Polícia de Trânsito diz que vai colocar, nos pontos de travessia e acesso às escolas, os agentes reguladores de trânsito para ajudarem na prevenção dos atropelamentos.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos