O País – A verdade como notícia

Eleições gerais em Angola: três partidos políticos juntam-se contra MPLA

Foto: Observador

Três partidos da oposição em Angola formalizaram hoje uma coligação denominada Frente Patriótica, com o intuito de derrubar o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), nas eleições gerais de 2022. Trata-se da UNITA, Bloco Democrático e PRA-JA Servir Angola.

A fome, problemas no Sistema Nacional de Saúde, na educação, habitação, o desemprego e a criminalidade são as principais preocupações da União Nacional para a Independência Total de Angola, maior partido opositor, o Bloco Democrático e PRA-JA Servir Angola.

Nesta terça-feira, as três formações políticas formalizaram uma coligação denominada Frente Patriótica, com o intuito de derrubar o Movimento Popular de Libertação de Angola, nas eleições presidenciais de 2022.

Os três partidos defendem a necessidade de adopção de um programa de emergência nacional para tirar o país da crise em que se encontra.

Segundo o presidente da União Nacional para a Independência Total de Angola, Adalberto da Costa Júnior, a nova coligação eleitoral é o culminar de um longo processo de conversações, para se chegar a um entendimento.

Com a unificação das três formações políticas, a Frente Patriótica deverá indicar o nome de quem vai encabeçar o movimento nas próximas eleições gerais.

Além de Adalberto da Costa Júnior, integram a Frente Patriótica Unida, o presidente do Bloco Democrático, Filomeno Vieira Lopes, e o coordenador geral do movimento político, o Partido do Renascimento Angolano – Juntos por Angola, Servir Angola, PRA-JÁ, Abel Chivukuvuku.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos