O País – A verdade como notícia

Ejaita: El-matador da primeira volta

Fotos: Black Bulls

O nigeriano, quase moçambicano, garantiu a liderança isolada da lista dos melhores marcadores, no final da primeira volta, ao apontar o seu 11º golo na vitória da sua equipa, a Black Bulls, diante do Incomáti de Xinavane. A jornada de fecho da primeira volta produziu 12 golos.

A primeira volta do Moçambola 2021 encerrou este final de semana com a disputa da 13ª jornada, que ao todo produziu 12 golos. Ejaita fechou em grande, ainda que pela porta pequena, ao marcar a grande penalidade, inexistente, que deu a vitória dos “touros” diante dos “açucareiros” de Xinavane.

Foi o seu 11º golo apontado na presente edição do Moçambola, aliás, na estreia da sua equipa na principal prova futebolística do país. O jogador tinha antes representado o Clube de Chibuto, em 2018, ano em que apontou apenas um golo, transferindo-se mais tarde para os “touros”. Chegou a ser contratado pelo Costa do Sol, em finais de 2019, mas não chegou a representar a colectividade devido a suspensão das provas nacionais por causa da pandemia do novo Coronavírus.

Este ano, Ejaita tem sido o El-Matador da Black Bulls, ao lado do companheiro Melque, tendo ambos apontado 18 dos 30 golos dos “touros” no Moçambola 2021, ou seja, mais que a metade dos golos.

Ejaita deu o gosto ao pé, e a cabeça, diga-se, nas vitórias diante do Ferroviário de Nampula, AD Vilankulo (onde apontou dois golos), UD Songo (no primeiro hat-trick da prova), Liga Desportiva de Maputo, Textáfrica de Chimoio (onde voltou a bisar) e Ferroviário de Lichinga, a fechar a primeira volta.

Foram 11 golos que dão a liderança isolada do jovem jogador de 21 anos de idade, que procura a nacionalidade moçambicana, por via da Federação Moçambicana de Futebol, por forma a representar a selecção nacional, os Mambas.

 

LAU KING E TELINHO TAMBÉM REGRESSAM DAS FÉRIAS

Quem também regressou aos golos depois de duas jornadas sem marcar é Lau King, avançado da União Desportiva de Songo. A última vez que o jogador tinha dado gosto ao pé, fora na 10ª jornada, na vitória dos “hidroeléctricos” diante do Incomáti de Xinavane, no canavial, por duas bolas a uma.

Assim, o internacional moçambicano fez o seu sétimo golo, alcança Melque, da Black Bulls, e Dje, do Ferroviário de Lichinga, que ficaram em branco nesta jornada, e entra na perseguição a Dayo, do Ferroviário da Beira, que não marcou e continua com oito golos.

Já Telinho, avançado do Costa do Sol, que não marcou nas últimas três jornadas, voltou a facturar na tarde de sexta-feira, no empate dos “canarinhos” diante do Ferroviário de Lichinga. Telinho apontou o seu sexto golo e é um dos três jogadores dos que fazem parte do top-10 a marcar.

Assim, o top-4 dos melhores marcadores da primeira volta fica fechado com Ejaita a liderar com 11 golos, seguido de Dayo com oito, Melque, Dje e Lau King, com sete, Henriques e Telinho, com seis.

 

CINCO JOGADORES EM ALTA NESTA JORNADA

Para além dos três jogadores referenciados acima, a jornada 13 teve outros cinco jogadores que voltaram a festejar um golo, pela segunda vez na presente edição do Moçambola.

Valter e Jafete, ambos da Associação Desportiva de Vilankulo, tinham marcado no jogo da 3ª jornada diante do Textáfrica do Chimoio e voltaram a festejar este domingo, na vitória diante do Desportivo Maputo. Ambos fizeram o seu segundo golo na prova.

O mesmo aconteceu com Luís, do Matchedje de Mocuba, que depois de ter marcado à Liga Desportiva de Maputo na 11ª jornada, voltou a facturar em Songo, apontando o primeiro golo da derrota da sua equipa perante os “hidroeléctricos”.

Aliás, nesse mesmo jogo Sidique fez o segundo golo da partida, o seu segundo na temporada, que deu, na altura, o empate da UD Songo, antes de Lau King dar a vitória aos 92 minutos. Sidique havia marcado ao Incomáti de Xinavane na 10ª jornada.

Também Danilo apontou o segundo golo na temporada após marcar o golo de empate da sua equipa na recepção ao Ferroviário da Beira. O jogador do Textáfrica do Chimoio tinham feito o seu primeiro golo na 10ª jornada, também a fazer o empate na recepção a Liga Desportiva de Maputo.

A fazerem estreia na lista dos melhores marcadores estiveram Maricoa, do Ferroviário de Lichinga, Soares, do Ferroviário de Nacala, Cley, do Ferroviário de Nampula e Fabrice, do Ferroviário da Beira.

 

193 GOLOS APONTADOS NA PRIMEIRA VOLTA

Ao fim das 13 jornadas do Moçambola 2021, 193 golos foram apontados pelas 14 equipas que disputam a prova, com a Black Bulls a contribuir com maior número de golos: 30.

Os “touros” venceram em quase todas categorias da primeira volta, nomeadamente a conquista do título de inverno, com maior número de pontos (33), tem o melhor ataque (30), tem o melhor marcador (Ejaita com 11 golos) e é a segunda melhor defesa, a par do Ferroviário da Beira (ambos sofreram oito golos). Neste item só perdem para o Ferroviário de Maputo que em 13 jornadas sofreu apenas cinco golos.

Depois dos “touros”, os “locomotivas” de Chiveve seguem com 20 golos apontados, fechando o top-3 o Ferroviário de Lichinga e a Associação Desportiva de Vilankulo, com 18 golos cada uma.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos