O País – A verdade como notícia

Educar as crianças sobre higiene reduz futuras ameaças à saúde

Foto: O País

A pandemia da COVID-19 aumentou a consciência global do papel que as medidas de higiene, como a lavagem das mãos, podem desempenhar na prevenção de infecções.

A lavagem das mãos em momentos de alto risco é uma forma comprovada e rentável de reduzir as infecções comuns em até 50%. Uma investigação do University College London mostra um declínio na conformidade da lavagem das mãos, com 44% dos adultos a lavarem sempre as mãos com água e sabão em Julho de 2021, em comparação com 55% no final de 2020.

“Os ambientes comunitários, como as escolas, oferecem múltiplas oportunidades para a propagação de infecções, mas muitas escolas não ensinam os benefícios da higiene na ajuda à prevenção de doenças”, revela a pesquisa.

Por outro lado, um inquérito conduzido pelo The Global Hygiene Council destaca a necessidade de uma melhor educação em higiene das mãos entre as crianças da escola primária, com 40% das crianças da escola primária a nem sempre usarem sabão para lavar as mãos e 47% a acreditarem erradamente que as mãos com aspecto limpo são livres de germes.

Uma nova pesquisa publicada na BMC Public Health destaca que o tempo está “maduro” para conduzir intervenções de higiene nas escolas primárias para aumentar os comportamentos de lavagem das mãos e reduzir a transmissão de infecções.

“As intervenções comportamentais ajudam a mudar o comportamento imediato das pessoas para melhor, ao mesmo tempo que encorajam a formação de hábitos a longo prazo. Ao melhorar a educação e os hábitos de lavagem das mãos nas crianças, as taxas de absentismo nas escolas e o tempo de ausência do trabalho dos pais e professores podem ser reduzidos”, disse Kelly Schmidtke, autor principal da pesquisa da Warwick Medical School.

Os organismos de saúde alertam para uma “ameaça tripla” iminente de vírus sazonais; surtos e picos recorrentes da COVID-19 nos níveis de gripe sazonal e infecções respiratórias sincríticas (RSV) entre as crianças. É vital que os comportamentos de lavagem das mãos melhorem, para reduzir a propagação das infecções.

O Banega Swachh Índia da Reckitt é um exemplo de um programa bem-sucedido de educação em higiene na escola. Em execução desde 2014, o programa já forneceu educação essencial em higiene a mais de 20 milhões de crianças na Índia.

A investigação da Escola de Medicina de Warwick permitiu a Reckitt criar The Hygiene Quest, um novo programa global de mudança de comportamento higiénico que proporciona às escolas um currículo de higiene divertido para impulsionar a educação e melhorar a saúde das crianças e das suas famílias.

Com surtos de doenças infecciosas mais prováveis nos anos até 2030, é vital que a educação em higiene seja aproveitada nas escolas para proteger a saúde das gerações vindouras.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos