O País – A verdade como notícia

Duas crianças morrem afogadas em Manica

Duas menores, com idades compreendidas entre 12 e 14 anos, perderam a vida vítimas de afogamento, ontem, na barragem de Manhoso, no Chimoio.

Não se sabe ao certo como teriam perdido a vida, mas testemunhas no local contaram que as vítimas saiam da outra margem da barragem a tirar mangas e, devido ao intenso calor, entraram nas águas por volta das 12 horas para poderem tomar banho.

Uma das testemunhas que encontramos em pleno trabalho de busca das vítimas mostrou-se desapontado com a atitude do líder do bairro, uma vez que após ter visto os corpos, aquele lhe teria ordenado a sair das águas antes da chegada da Polícia.

Perante os constantes casos de mortes na barragem de Manhoso, os moradores exigem o seu esvaziamento como forma de evitar que mais casos de género ocorram.

A barragem de Manhoso, que abastecia água aos bairros e a extinta fábrica da Textáfrica, deixou de ser aproveitada há cerca de 10 anos com a entrada do FIPAG, que explora as águas da Barragem de Chicamba. De lá a esta parte, há relatos constantes de mortes, situação que preocupa os moradores.

Contactada a Administração da Textáfrica sobre a preocupação dos moradores, sem gravar entrevista, esta diz não ter responsabilidade sobre a barragem, uma vez que a empresa foi extinta e esta ficou votada ao abandono. Enquanto a barragem é desprotegida, as mortes somam e seguem naquelas águas, onde maior parte tem sido crianças.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos