O País – A verdade como notícia

Dragagem de manutenção do Porto de Maputo arranca em Outubro

A concessionária do Porto do Maputo, MPDC, anunciou em comunicado em poder do “O País” que as obras de manutenção do canal de acesso desta infra-estrutura portuária deverão iniciar em Outubro próximo, e terão uma duração de quatro meses.

Este trabalho surge após a dragagem de aprofundamento do canal de acesso ao Porto de Maputo em 2016/2017, de 11 metros para até 14.3 metros.

A dragagem irá incidir sobre os canais da Matola, Katembe, Polana, Xefina e Canal do Norte e serão removidos cerca de 1.4 milhão de metros cúbicos, devendo, igualmente, ser feita a manutenção as cotas dos cais dos terminais de Maputo e Matola, refere o comunicado.

A operação foi adjudicada à Jan de Nul Dredging Ltd, através de um concurso público. A par desta, decorrem ainda os trabalhos de reabilitação dos cais 6, 7, 8 e 9 que têm um fim previsto para o segundo trimestre de 2020.

“A dragagem não irá causar qualquer distúrbio no decorrer normal das operações portuárias”, sublinha a nota do MPDC.

Explicando, que tal como na dragagem de aprofundamento de há dois anos, haverá uma coordenação permanente entre a draga e a equipa envolvida e as operações portuárias, de forma a assegurar a transitabilidade do canal.

A dragagem de manutenção abrirá a oportunidade a estudantes das áreas de engenharia, marinha e outras, de acompanharem todos os aspectos da operação e, com isso, enriquecerem os seus curricula.

Refira-se, que o MPDC (Sobre a Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo) é uma empresa privada, nacional, que resulta da parceria entre os Caminhos de Ferro de Moçambique, Grindrod, DP World e Mozambique Gestores.  

O Porto de Maputo foi concessionado pelo Governo à MPDC em 2003 mas ganhou uma nova dinâmica em 2008 quando a Grindrod e a DP World adquiriram a maioria das acções da Portus Indico, o maior accionista (51%) e patrocinador do projecto.

Desde então, foram implementadas melhorias na gestão, operações, modernização e competitividade do porto bem como na melhoria das relações institucionais com o Governo e outros parceiros relevantes.

Em 2010 o Governo aprovou a extensão da concessão por um período adicional de 15 anos (2033) de forma a permitir a implementação total do Plano Director do Porto.

A dragagem do canal de acesso ao Porto de Maputo foi concluída com sucesso em 2011 e serviu de âncora para a implementação do Plano Director, uma vez que permitiu que o Porto passasse a receber navios de até 65 mil toneladas.

A MPDC detém os direitos de financiamento, reabilitação, construção, operação, gestão, manutenção, desenvolvimento e optimização de toda a área de concessão. A empresa tem também poder de autoridade portuária, sendo responsável pelas operações marítimas, reboque, estiva, operações nos terminais e armazéns, bem como planeamento e desenvolvimento portuário.

 

Dragagem de manutenção, Porto de Maputo, MPDC

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos