O País – A verdade como notícia

Dos jogos à excursão: um Limpopo a descobrir

A nossa excursão começou por volta das cinco horas da manhã. O destino? Nem mais, o Parque Nacional do Limpopo, que se localiza no distrito de Massingir, cerca de 300 km da cidade de Xai-Xai, capital de Gaza. Três viaturas transportam perto de 100 crianças de várias províncias que participam dos jogos escolares.

E porque muitas delas nunca estiveram num parque, a curiosidade é enorme. Enquanto percorremos a estrada pouco movimentada, os arbustos preenchem as bermas da estrada. Depois de perto de cinco horas de viagem, chegamos ao distrito de Massingir.

À nossa chegada, somos recebidos pela população que nos deu as boas vindas. E porque é de riqueza nacional de que estávamos a falar, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer a barragem de Massingir, uma infra-estrutura construída em 1970 sobre o rio dos Elefantes, um dos afluentes do Limpopo.

Depois de atravessar a barragem, os alunos receberam uma breve explicação sobre a importância da protecção da natureza.
Já estávamos na entrada do parque. Deixamos o asfalto e entramos mata a dentro. O Parque Nacional do Limpopo cobre uma vasta área de 1 123 316 hectares. Faz parte do Parque Transfronteiriço do Grande Limpopo que reúne, o Kruger parque, da África do Sul, e Parque Nacional de Gonarezhou, do Zimbabwe. O parque tem atracções como leões, girafas, gazelas, zebras entre outros animais. Durante a nossa excursão, vimos um grupo de impalas para o fascínio das crianças.  

Depois de mais de 80 km de estrada, chegamos ao posto fronteiriço de Giriyondo, ponto de separação entre os parques do Limpopo, em Moçambique, e Kruger park, na África do Sul.
Yumina Sitoe faz parte da selecção feminina de futebol de Gaza e está na excursão. Ela conta que é a primeira vez que visita um parque e não esconde o seu fascínio. Ela diz que vem aprendendo sobre a importância da protecção do ambiente em casa e na escola.

Porque o lema do festival é “Desporto escolar, conservando a natureza” a aluna de 16 anos, oriunda de Chibuto, Gaza, diz que percebeu a mensagem que está a ser transmitida.

Jojó Abdul é de Nampula, e diz que passou a ter um crescimento profundo sobre a conservação da natureza. Theodora Enfentask, da cidade de Maputo, também diz ter percebido a mensagem.

No fim da visita, a vice ministra da Juventude e Desportos falou que o objectivo da excursão foi concretizado.

Já Júlia Mwito, directora provincial do ambiente de Gaza, disse que é preciso replicar esse tipo de iniciativas.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos