O País – A verdade como notícia

Donald Trump aprova pacote de estímulos depois de o ter recusado

Depois vários dias de recusa e de milhões de pessoas perderem os seus subsídios de desemprego, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu assinar no domingo o novo plano de estímulo à economia para fazer face à situação da pandemia no país.

Donald Trump assinou o projecto de lei no valor de 2,3 biliões de dólares  no domingo à tarde na sua residência em Mar-a-Lago, Flórida, onde se encontra de férias, confirmou a Casa Branca, citada pela Lusa.

Segundo a fonte, este valor inclui o segundo plano de estímulo aprovado este ano, de 900 mil milhões de dólares e 1,4 biliões de dólares para financiar a Administração até setembro de 2021.

No início, segundo a Euronews, Donald Trump devolveu o documento ao Congresso, situação que deixou temporariamente milhões de pessoas sem ajudas para o desemprego.

Trump já tinha criticado o pacote de estímulos por considerar que 600 dólares de apoio não eram suficientes para os norte-americanos, apelidando mesmo o pacote de 900 mil milhões de dólares “uma desgraça”.

Mesmo assim acabou por promulgar o projecto de lei, dizendo ser sua responsabilidade proteger as pessoas da crise económica. Pediu ainda ao Congresso que alterasse o valor de 600 para 2.000 dólares e cortasse os gastos supérfluos.

A recusa inicial de Trump levou o presidente eleito, Joe Biden, a acusá-lo de “abdicar das suas responsabilidades” e mesmo os republicanos o avisaram que se insistisse, seria lembrado pelo caos e miséria que tinha infligido à população.

Com a aprovação do Trump, os subsídios ao desemprego que tinham sido suspensos foram repostos, quanto ao aumento no valor, ainda terá de ser discutido no Congresso.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos