O País – A verdade como notícia

Dois mortos e oito feridos num ataque armado a autocarros em Sofala

Duas pessoas morreram e outras oito contraíram ferimentos, uma delas em estado grave, em consequência de ataques armados, ocorridos na manhã deste domingo, no limite entre os distritos de Gorongosa e Nhamatanda, na província de Sofala.

A incursão armada aconteceu na Estrada Nacional número um (EN1). A particularidade deste último ataque armado é ter sido contra uma coluna de viaturas escoltadas por agentes da Polícia da República de Moçambique.

Os alvos foram uma viatura da transportadora “City Link” e três da “Nagy”, com destino para as idades de Nampula e Quelimane, a partir da Beira e de Maputo [no centro e sul do país].

De acordo com um dos sobreviventes, que se identificou pelo nome de Amorim Tahad e que seguia viagem no primeiro autocarro emboscado, na manhã deste domingo, os disparos foram protagonizados por indivíduos escondidos numa mata, próximo da ponte sobre o rio Púnguè.

“A viatura da Polícia”, que escoltava os autocarros nos quais as vítimas viajavam, estava a uma distância de “cerca de 80 metros à nossa frente. De repente, ouvimos vários tiros e em milésimos de segundos” os vidros foram atingidos e quebraram-se.

“Os tiros continuaram por 30 segundos e, infelizmente, na viatura onde eu seguia duas pessoas foram feridas, uma delas numa perna e a outra no abdómen. A viatura da Polícia não parou e todos os quatro autocarros também seguiram viagem. Só parámos na vila sede do distrito de Gorongosa, no centro de saúde local”, narrou Amorim Tahad.

O director clínico do Centro de Saúde de Gorongosa, Zambo Mulandeza, disse ao “O País”, telefonicamente, que uma pessoa deu entrada naquela unidade sanitária já sem vida. A outra vítima morreu no Hospital Provincial de Manica, “para onde tinha sido transferida, devido à gravidade dos ferimentos” resultantes dos disparos.

Os outros sobreviventes, feridos, foram atendidos, dados alta médica e seguiram as suas viagens, para as cidades de Quelimane e Nampula, explicou Zambo Mulandeza, director clínico do Centro de Saúde de Gorongosa.

A Polícia da República de Moçambique confirmou os ataques sem dar detalhes. Mas garantiu que esta segunda-feira irá se pronunciar sobre o assunto.

Refira-se que este é o segundo ataque contra autocarros de passageiros, exactamente no mesmo local, em 48 horas. O primeiro ocorreu na passada quinta-feira contra três autocarros.

Na tarde deste domingo, “O País” apurou que homens armados, ainda desconhecidos, protagonizaram mais um ataque na região entre Muxúnguè e Inchope, em Sofala, a dois camiões de carga.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos