O País – A verdade como notícia

Dois milhões de moçambicanos sofrem de diabetes

Cerca de dois milhões de moçambicanos sofrem de diabetes, segundo o Ministério da Saúde (MISAU), que aponta os maus hábitos alimentares e a falta de exercício físicos como algumas causas da doença.

O número de doentes acima referido coloca Moçambique na lista dos países com maior taxa de diabéticos entre as nações em vias de desenvolvimento.

Para recordar aos moçambicanos que a diabete é uma doença silenciosa, crónica e mortífera, o Hospital Provincial de Maputo organizou uma campanha de rastreio e medição da glicemia e da hipertensão arterial.

“No nosso hospital temos muitos casos de diabetes. O pior é que muitas pessoas não sabem que têm a doença. Chegam aqui por outras preocupações e acabam descobrindo que sofrem da diabete e, muitas vezes, já a tarde”, explicou Benedita Xico, médica clínica geral do Hospital Provincial de Maputo.

De acordo com a fonte, um número considerável de pacientes chega à unidade sanitária com a enfermidade já num estado avançado, o que leva a complicações que obrigam a ter-se que amputar o pé diabético.

Foi o que aconteceu com Eugénio Macucule, de 53 anos de idade. Ele perdeu um dos membros inferiores, devido a doença, há dois meses.
“Começou com uma ferida no dedo do pé e não sarava. A médica decidiu que tinha que amputar o pé”, contou, o paciente, lamentando, porque a sua vida está limitada por depender de medicamentos e restrições na alimentação.

Níveis altos de açúcar no sangue foram encontradas na Alice Alfredo, de 45 anos. Foi ao hospital para tratar problemas de ouvido e descobriu estar com princípios da diabete.

“Disseram-me que o açúcar no sangue subiu e a tensão também”, narrou a mulher e prosseguiu: “Não sei se tenho diabetes ou nunca fiz controlo. Estou assustada. Assim recomendaram-me a baixar o peso e mudar a dieta alimentar e fazer ginástica”.

Em Moçambique, predomina a diabete do tipo II, que afecta mais as mulheres em idade adulta e está relacionada com excesso de peso, o sedentarismo, a maus elevada hipertensão e os maus hábitos alimentares.

A 14 de Novembro celebra-se o Dia Mundial de Luta Contra a Diabetes. Para assinalar a data, o sector da saúde, promoveu hoje uma campanha de rastreio da doença e recomenda a realização de exames de rotina, através da medição de glicemia, de três em três meses.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos