O País – A verdade como notícia

Dois mil alunos submetidos à segunda chamada de exames na cidade de Maputo

Arrancaram, na segunda-feira, em todo o país, os exames da segunda chamada para os alunos da 10ª e 12ª classes, que faltaram às provas na semana passada, por diferentes razões.

Dos dois mil alunos, 957 são da 10ª classe e 1.043 são da 12ª, segundo fez saber o director de educação na capital do país, Artur Dombo.

Nos exames que decorreram semana passada, cerca de 28 mil alunos da 10ª classe estavam inscritos, tendo 25 mil realizado as provas.

Já para a 12ª classe, dos 23 mil alunos previstos, 20 mil foram examinados, esclareceu o dirigente.

Entretanto, com as novas regras estabelecidas pelo Governo por conta da pandemia, nada está perdido uma vez que os “faltosos” têm uma segunda oportunidade para fazer o exame.

“Neste momento, decorre a segunda chamada, reservada apenas aos alunos da 10ª classe, que não puderam participar da primeira chamada por diversos motivos. Para a 12ª vão participar, igualmente, alunos externos que por algum motivo deixaram uma ou duas cadeiras nos anos anteriores”, referiu Artur Dombo.

Apesar da oportunidade dada pelas autoridades da Educação, alguns alunos voltaram a faltar aos exames.

Balanço preliminar dos exames realizados esta segunda-feira indica que, dos 285 alunos inscritos nos 34 centros, 174 é que realizaram as provas de português. Na disciplina de biologia, apenas 79, dos 127 alunos inscritos.

“Para a 12ª classe, na disciplina de português, nos 20 centros que temos, estavam inscritos 157 alunos. Destes, 138 fizeram o exame. Para filosofia, tínhamos 140 candidatos e 130 é que fizeram o exame”.

Relativamente aos externos, “tínhamos nove centros, onde estavam inscritos 92 alunos para a prova de português e desses, 86 realizaram o exame”, segundo Artur Dombo.

Estavam inscritos para a disciplina de filosofia 321 alunos. Destes, 291 é que compareceram, segundo explicou o director de educação na capital do país.

Os exames estão a decorrer sem sobressaltos, mas a ausência dos alunos preocupa a Direcção da Educação na Cidade de Maputo.

A 10ª classe é a que mais ausências regista, sendo que apenas 61 por cento dos candidatos é que se faz presente nas salas de exame. Cenário diferente apresenta a 12ª, com 90 por cento dos alunos a realizar as provas.

De acordo com Artur Dombo, os atrasos, motivos de doença, infelicidades e a chuva que caiu entre segunda e terça-feira na metrópole estão na origem da ausência dos estudantes nos exames da primeira chamada. A disciplina de português apresenta mais candidatos que não se submeteram à prova.

A fonte fez saber que, na cidade de Maputo, seis alunos testaram positivo para a COVID-19. Por isso, não puderam e nem poderão realizar os exames, devendo aguardar pela oportunidade a ser concedida pelo Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos