O País – A verdade como notícia

Dje e Henriques de pé quente nesta jornada

Os jogadores Dje, do Ferroviário de Lichinga, e Henriques, da União Desportiva de Songo, estiveram de pé quente e marcaram pelas respectivas equipas, aproximando-se do grupo da frente dos melhores marcadores. Ao todo, foram marcados 13 golos, com o Costa do Sol a contribuir com quatro golos, apontados ao Ferroviário da Beira.

Foram, ao todo, 13 golos apontados numa jornada que iniciou na quinta-feira e fechou no domingo, com cinco jogos a terminarem com vantagem mínima, um com números gordos e outro de forma confortável. A jornada 14, a primeira da segunda volta, não teve nenhum empate e duas equipas venceram fora de portas, com destaque para o Ferroviário de Nampula que veio a Maputo infligir a primeira derrota à líder Black Bulls, e para o Incomáti de Xinavane, que foi a Soalpo vencer o Textáfrica de Chimoio.

Destes resultados todos, Dje, avançado dos “locomotivas” da capital de Niassa, foi o jogador que mais saiu sorridente. Apontou o seu oitavo golo, igualou Dayo, do Ferroviário da Beira, no segundo lugar dos melhores artilheiros, e aproxima-se de Ejaita, da Black Bulls, líder com 11 golos, estes dois que ficaram em branco nesta jornada.

O jogador do Ferroviário de Lichinga continua de pé quente e já tem uma média de quase 0.8 golo por jogo. Dje começou a saga de golos com um hat-trick na goleada da sua equipa diante do Matchedje de Mocuba, por 4-0, voltando a marcar nas vitórias diante da UD Songo, Desportivo Maputo, Ferroviário de Nacala e Liga Desportiva de Maputo, e na derrota sofrida frente a Black Bulls.

Já Henriques, que tinha apontado seis golos ao serviço do Desportivo Maputo, voltou a facturar já com as cores da União Desportiva de Songo, na vitória tangencial dos “hidroeléctricos” diante do Ferroviário de Maputo, na sexta-feira.

Outros jogadores, que deram gosto ao pé nesta jornada, são os do Costa do Sol, todos eles a fazerem o seu segundo golo na competição, nomeadamente, Nilton, o liberiano Stephen, o queniano Raymond e Mário, o mesmo que aconteceu com Mathause e Dinheiro, do Incomáti de Xinavane e Soares, que marcou um golo ao serviço da Black Bulls e agora com as cores do Ferroviário de Nacala.

Loló, do Ferroviário de Nampula, Danito e Litos, ambos do Desportivo Maputo, e Neto, do Textáfrica do Chimoio, estrearam-se a marcar na presente edição do Moçambola.

Ejaita, da Black Bulls, e Dayo, do Ferroviário da Beira, continuam na frente da lista dos melhores marcadores, com 11 e oito golos, respectivamente.

Recorde-se que a Liga Moçambicana de Futebol só vai premiar o melhor marcador ao jogador que apontar mais de 20 golos.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos