O País – A verdade como notícia

Disparou para 194 o número de casos confirmados de COVID-19 no país

Moçambique tem, actualmente, 194 casos confirmados do novo coronavírus. As autoridades de saúde anunciaram hoje que nas últimas 24 horas foram testados 516 indivíduos suspeitos, dos quais 490 tiveram resultado negativo.

 

O número de casos positivos do coronavírus em Moçambique não para de subir e, desta vez, atingiu 26, em um só dia. Trata-se do pico registado em todas as actualizações feitas.

Entre ontem e hoje último, foram testados no laboratório de referência do Instituto Nacional de Saúde (INS), 516 suspeitos, dos quais 490 revelaram-se negativos.

“Assim, actualmente, o nosso país conta com 194 casos positivos da COVID-19, registados, sendo 168 de transmissão local e 26 casos importados”, informou, no briefing de ontem, Rosa Marlene.

“Dos novos casos registados, 24 são moçambicanos, um americano e um sul-Africano”, revelou a Directora Nacional de Saúde Pública, que também asseverou que “nove são assintomáticos, e os restantes 17 têm sintomatologia leve à moderada”.

A distribuição geográfica dos novos casos indica para a província de Cabo Delgado como a que continua a ser o epicentro da pandemia no país, com 22 casos, sendo 9 provenientes da retestagem em Afungi. Nampula com 3 casos, província de Maputo com 1 caso. Todos em isolamento domiciliário.

“Informar ainda, que os casos hoje reportados encontram-se em isolamento domiciliar. Neste momento, decorre o processo de mapeamento dos contactos”, ressaltou Marlene.

As autoridades de saúde notam, com preocupação, que a forma de transmissão dos casos passou de esporádica para focos localizados e, por isso, lança o alerta:

“Nossa janela de oportunidade para evitar uma situação catastrófica está a reduzir. Por isso devemos melhorar a implementação das medidas de prevenção de modo a evitar que transitemos para a fase de transmissão comunitária”, apelou a responsável pelo departamento de saúde pública, no MISAU.

Dados gerais indicam que em Moçambique existe, até o momento, um cumulativo de 764.590 pessoas rastreadas. Destas, 15.090 foram submetidos à quarentena domiciliar e 1.734 continuam em quarentena.

Até ontem tinham sido testadas, cumulativamente, 8.463 casos suspeitos, sendo que 516 foram nas últimas 24 horas. As amostras testadas do último dia resultam da vigilância activa, que consiste no rastreio de rotina nas unidades sanitárias e também da retestagem de alguns casos de Afungi.

Do total de amostras testadas, nas últimas 24 horas: 164 são de Cabo Delgado, 19 são de Nampula, 42 são de Tete, 47 são de Sofala, 21 são de Inhambane, 6 são de Gaza, 83 são da Província de Maputo e 134 são da Cidade de Maputo.

Das 194 pessoas registadas com coronavírus no país, nenhuma está em estado grave, há 51 totalmente recuperadas e as autoridades asseguram que ainda não óbitos causados pela doença. Niassa e Zambézia são as únicas que ainda não registam casos.

Ainda no briefing de hoje, Rosa Marlene confirmou que as autoridades de saúde estão em coordenação com a Secretaria de Estado o Desporto, com vista a realização de testes de despiste aos atletas que poderão participar nos jogos olímpicos de Tóquio, em 2021.

INS fala de semana “complicada”

Com as cadeias de transmissão do novo coronavírus a aumentar no país e, sobretudo, com o pico reportado de 26 casos em apenas um dia, o INS antevê uma semana “difícil”.

“Na semana passada nós testamos 2.212 indivíduos, dos quais 39 revelaram-se positivos. Esta semana incompleta que começa hoje mostra que testamos 516 casos, com 26 que mostraram-se positivos, apresentando uma taxa de positividade em 5%. Portanto, podemos estar a entrar em uma semana ‘complicada’”, afirmou Ilesh Jani, Director-geral do INS”.

Um outro aspecto destacado por Jani é que os casos que têm sido reportados são de pacientes abaixo da faixa dos 19 anos de idade. “Na apresentação da semana passada tínhamos seis indivíduos naqueles grupos etários abaixo dos 19 anos de idade, e hoje temos 19 indivíduos nesses grupos etários. Portanto, em uma semana triplicou o número”, deplorou.

No total, a província de Cabo Delgado tem 112 casos; seguido de Maputo província com 38; cidade de Maputo com 20; Província de Sofala com 10; Inhambane e Gaza com quatro casos em cada uma; a província de Nampula com três casos; Tete com dois e Manica com um.

De um modo geral, no continente africano a pandemia está a registar um crescimento acelerado comparativamente ao resto do mundo.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos