O País – A verdade como notícia

Dez pessoas morreram no dia de eleições na Venezuela

Dez pessoas, incluindo dois adolescentes de 13 e 17 anos, morreram ontem, na Venezuela, na violência que acompanhou a eleição da Assembleia Constituinte decidida pelo Presidente Nicolas Maduro, indicou o Ministério Público, citado pelo Notícias ao Minuto.

A convocatória para a eleição dos 545 membros da Assembleia Constituinte foi feita a 01 de Maio por Maduro, com o principal objetivo de alterar a Constituição em vigor, nomeadamente os aspectos relacionados com as garantias de defesa e segurança da nação, entre outros pontos.

Os Estados Unidos condenaram a eleição da Assembleia Constituinte na Venezuela e prometeram "medidas fortes e rápidas" dirigidas ao governo do Presidente Nicolas Maduro

A oposição venezuelana, que decidiu não participar na eleição, acusa Maduro de querer usar a reforma para instaurar no país um regime cubano e perseguir, deter e calar as vozes dissidentes. Por outro lado, apelou para a realização de manifestações hoje e na quarta-feira contra a Assembleia Constituinte do Presidente Nicolas Maduro, eleita ontem, dia marcado por violências que causaram mortes.

"Não reconhecemos este processo fraudulento, para nós é nulo, não existe", declarou o líder da oposição Henrique Capriles.

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezuela anunciou, hoje, que 8.089.320 pessoas votaram, ontem, nas eleições para a Assembleia Constituinte, promovida por Nicolas Maduro.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos