O País – A verdade como notícia

“Deve haver harmonização das tropas em Cabo Delgado”, defende Hermínio Morais

O general e antigo guerrilheiro da Renamo, Hermínio Morais, diz que com a chegada das tropas do Ruanda, SADC e do Botswana- ainda a caminho-, os terroristas poderão espalhar-se e aumentar seus ataques. Morais disse, igualmente, que deve haver harmonização das tropas em Cabo Delgado.

“Eu lembro que quando as forças do Zimbabwe vieram apoiar o Governo moçambicano no combate a Renamo, os revolucionários começaram a se espalhar e a se dividir em grupos que depois foram alimentados pelo recrutamento massivo de jovens, isto pode vir a acontecer com o terrorismo em Cabo delgado”, explicou Morais.

Para o general, se os terrorista se espalharem, “podemos ter combates não só em Cabo Delgado, mas também em Niassa e Nampula porque não há informação exata de quem são os terroristas.

Para Hermínio Morais, que falava no programa “Noite Informativa” da STV Notícias, emerge a necessidade de criação de um comando conjunto para dirigir as tropas, com a formação de grupos com missões claras. O general diz, igualmente, que o comando conjunto deve prestar contas ao Estado moçambicano, pois caso contrário teremos forças dispersas.

O comentador explicou, ainda, que sem nenhum comando conjunto, o que poderá acontecer são atrocidades contra às populações, pilhagem de recursos no país, “o que chamamos em linguagem de combate de troféus de guerra”.

Ainda na sua locução, Hermínio Morais alertou sobre alguns problemas que Moçambique poderá enfrentar caso medidas não sejam tomadas no terreno operacional de Cabo Delgado.

“As tropas do estrangeiro vêm num período de quanto tempo? Um ou dois anos? Porque a estadia das tropas, num determinado espaço cria ansiedade para que os soldados cometam vários atropelamentos”, disse Morais acrescentando que há um ditado que diz “em tempos de guerra não se limpa armas”, ou seja, o “uso de inocentes para satisfazer seus apetites”.

Questionado se seria possível ou não acabar com o terrorismo em Cabo Delgado, o analista disse não haver condições para apurar a possibilidade de isso acontecer.

“ Eu não posso afirmar categoricamente porque não sei qual é a dimensão dos terroristas, qual é a logística que eles têm, quais são suas bases de apoio para poder afirmar que é possível acabar com o terrorismo em Cabo Delgado.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos