O País – A verdade como notícia

Detidos guardas prisionais indiciados de facilitarem fuga de 8 reclusos

Cinco guardas prisionais afectos a Cadeia Central da Beira, foram detidos esta sexta-feira, indiciados de terem facilitados a fuga de oito reclusos no domingo, naquela penitenciária.

Foram detidos por haver fortes indícios da sua participação na facilitação de fuga dos reclusos. Os outros seis continuam a serem ouvidos perante uma equipa multissectorial, envolvendo a SERNIC e a Procuradoria Provincial de Sofala, de acordo com uma fonte que solicitou anonimato.

Outros dados na posse do O País indicam que a cela donde fugiram os reclusos, por sinal de segurança, tem a capacidade para albergar quatro pessoas, mas naquele dia encontravam-se no seu interior 16 criminosos, entre eles condenados a penas maiores e outros que aguardavam julgamento por crimes, como assassinato.

De entre os fugitivos esta o jovem Isaías Nicolau, indiciado de ter assassinado a cidadã portuguesa, Inês Bota, em Dezembro do ano passado, na cidade da Beira e Moniz Bambo, condenado há cerca de um mês, a 16 anos de prisão,  por se ter provado o seu envolvimento no roubo de mais de 29 milhões de meticais num dos balcões do Millennium BIM na Beira.

Refira-se que Moniz Bambo foi quem orquestrou uma outra fuga em Agosto do ano passado na Cadeia Central da Beira. Na altura Bambo fugiu com outros 16 reclusos. Foram capturados apenas cinco, entre eles o próprio Moniz.

No interior da referida cela foi encontrada uma serra que terá sido supostamente usada pelos fugitivos para cerraram as grades de uma das janelas por onde fugiram.

Refira-se que a fuga ocorreu por volta das duas horas de madrugada do passado domingo e, de acordo com as nossas fontes, alguns guardas prisionais, é que impediram que todos os reclusos fugissem, pois ao se aperceberam de movimentos estranhos mobilizaram-se para impedir a movimentação dos mesmos, mas alguns já tinha saltado o murro de vedação e tudo indica que ficaram feridos tendo em conta que o muro em causa é protegido por arame farpado.

Nesta sexta-feira todas as fontes oficiais contactadas pela nossa reportagem no sentido de actualizar o caso da fuga dos oitos reclusos, a Procuradoria Provincial e a Direcção Provincial da justiça, declinaram pronunciar-se sobre o assunto.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos