O País – A verdade como notícia

Detidos assaltantes da residência de uma juíza em Manhiça

Foto: O País

A Polícia da República na Província de Maputo deteve dois integrantes de uma quadrilha composta por três elementos que, no passado dia 8 e 9 do mês em curso, assaltaram e fizeram de refém a juíza do Tribunal Judicial do distrito da Manhiça e a sua família.

Durante dois dias, a família da juíza do tribunal judicial do distrito de Manhiça esteve nas mãos dos dois meliantes e do alegado cabecilha, que agora está em parte incerta. O assalto, segundo os dois integrantes, foi antecedido pelo roubo da arma de um guarda numa das bombas do distrito.

Depois de estudar os movimentos da família, o grupo esperou a juíza sair para o trabalho e invadiu a casa, segundo conta um dos indiciados.

“Aquele senhor que não está aqui começou a falar com ela e disse que não tinha dinheiro e que o valor que tinha no banco era de 5 mil meticais”, explicou o indiciado, tendo acrescentando que não tendo o valor disponível, os assaltantes pressionaram a vítima a pedir emprestado um valor de 140 mil meticais com os seu familiares, como condição para a sua libertação e da sua família.

Os suspeitos revelam ainda que o líder do grupo levou a juíza, no dia seguinte, ao assalto de caixas do ATM e ao encontro de familiares a quem havia pedido dinheiro.

Por seu turno, o Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) a nível da Província de Maputo, que ainda investiga as reais motivações deste assalto, diz ter pistas que levam ao terceiro elemento, acusado de ser cabecilha do crime.

Além da arma recuperada, instrumentos contundentes e diversas chaves, a Polícia aprendeu um computador e outros bens da casa.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos