O País – A verdade como notícia

Detidas 48 pessoas por violação do decreto sobre prevenção da COVID-19

No primeiro dia da entrada em vigor das novas medidas restritivas para conter a propagação da COVID-19, a Polícia da República de Moçambique (PRM) deteve, na cidade de Maputo, 48 pessoas que estavam numa festa clandestina num bar e multou 152 condutores, por circularem a altas horas, violando o recolher obrigatório.

A noite de último sábado foi de total azáfama no bairro de Magoanine, precisamente na zona da Praça da Juventude, onde decorria uma festa clandestina. Curiosamente, num dia em que entrou em vigor o novo decreto do Governo, estavam no local, segundo PRM, mais de 80 pessoas, das quais 48 foram detidas e outras fugiram. Leonel Muchina, porta-voz da PRM na cidade de Maputo, integrou o contingente policial que, durante o fim-de-semana, esteve a trabalhar para fazer cumprir a Lei.

“Conseguiram sair algumas em debandadas, mas retivemos 48 pessoas que foram encaminhadas às nossas subunidades. Houve necessidade de distribui-las às nossas várias subunidades pelo número de pessoas que fomos flagrando nesse local. São indivíduos que estavam numa discoteca num ambiente de confraternização, numa atitude clara de violação e desrespeito às normas do decreto presidencial.”

Muchina disse, ainda, que os automobilistas, que estavam a conduzir a altas horas, violando o recolher obrigatório, foram sancionados. “Fiscalizámos a questão do recolher obrigatório e foram interpeladas e autuadas mais de 150 viaturas.”

Por desobediência às medidas de prevenção do Coronavírus, 74 pessoas foram detidas na cidade de Maputo, onde também 80 estabelecimentos foram encerrados por funcionar fora da hora estipulada.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos