O País – A verdade como notícia

Detidas 94 pessoas por tráfico de droga

A Polícia da República de Moçambique (PRM) deteve, desde o início do ano corrente, 94 pessoas em conexão com o tráfico e consumo de droga, principalmente cannabis sativa, vulgo soruma, na província de Manica, avança a AIM.

No mesmo período, a PRM também apreendeu mais de quatro toneladas de soruma e elevadas quantidades de outras drogas pesadas.

Dos 94 cidadãos detidos, 87 são de nacionalidade moçambicana, seis zimbabweanos e o outro nigeriano.

Os dados foram tornados público, ontem, pelo governador da província de Manica, Alberto Mondlane, durante a reunião provincial do Gabinete de Combate à Droga, que contou com a presença de membros do governo provincial, líderes religiosos, representantes da sociedade civil e outros convidados para reflectir sobre o problema da droga naquela província.

Durante o evento, que decorreu sob o lema “Ajudemos os Adolescentes e Jovens para que Cresçam Saudáveis, Seguros e Livres das Drogas”, Mondlane disse que o governo continua preocupado com o consumo de estupefacientes principalmente no seio da camada jovem.

Por isso, o governo vai prosseguir com acções para tentar erradicar este mal que compromete o futuro de muitos cidadãos.

“É um mal que compromete o futuro de muita gente, principalmente jovens. Por isso, o governo tudo fará para combater este mal. Convidamos a todos para que se juntem a esta causa. São nossos filhos que, ao invés de se formarem para um futuro melhor, caem na desgraça”, afirmou Mondlane.

O governante explicou que durante os últimos 12 meses mais de 300 pessoas toxicodependentes foram reinseridas nas suas comunidades depois de beneficiarem de tratamento e assistência por especialistas da área.

“Esse número é muito elevado. Para nós é motivo de preocupação porque estamos a falar de pessoas que deviam trabalhar e desempenhar outras actividades para desenvolver a província e o país em geral. Portanto, é uma preocupação para o governo e todos moçambicanos”, disse.

Os distritos de Guro, Macossa, Báruè, Sussundenga, Gondola e cidade de Chimoio são os que apresentam um maior número de casos de produção, consumo e comercialização da droga na província de Manica.

A PRM, em parceria com outras instituições do Estado, destruiu extensas áreas de canabis sativa em Calombolombo, distrito de Guro, que era vendida no Zimbabwe.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos