O País – A verdade como notícia

Detida “peça-chave” para esclarecer rombo na Autoridade Tributária

É a décima detenção num processo que envolve 12 arguidos, entre despachantes e funcionários das alfândegas. As autoridades procuram fazer a reconstituição do esquema que permitiu o rombo de 11 milhões de meticais dos cofres do Estado.  

Chama-se Zacarias Langa e desempenhava a função de verificador-chefe do terminal de cargas do Aeroporto Internacional de Maputo durante o período em que “misteriosamente” desapareceram 11 milhões de meticais, que deviam ter sido canalizados à Autoridade Tributária de Moçambique.

Zacarias Langa foi ouvido, esta terça-feira, na companhia de outro arguido, cuja audição e detenção já aconteceu há duas semanas. Langa é considerado “peça-chave” para desvendar os contornos do saque aos cofres do Estado.

Os 11 milhões de meticais terão sido desviados através do depósito de recibos falsos dando conta de que foram pagos direitos alfandegários, mas tal não passava de uma falácia.

O homem chamado esta terça-feira pelo Ministério Público à Procuradoria Distrital de KaMphumu, na cidade de Maputo, tinha a função de verificar se o dinheiro caiu nas contas do Estado. Contudo, segundo a investigação, não o fez.

Durante o interrogatório, Zacarias Langa respondeu ao procurador que dirige a instrução preparatória (fase de produção de provas para apurar se há ou não elementos para acusação formal e julgamento), que estava muito atarefado e não conseguia tempo para fazer as devidas confirmações.

Entretanto, as suas justificações não convenceram as autoridades. Por isso, chegou em liberdade e saiu preso preventivamente.

Zacarias Langa vai juntar-se a outros nove arguidos que respondem ao processo em prisão preventiva. Assim, estão detidos 10 dos 12 arguidos indiciados no caso, dentre eles funcionários da Autoridade Tributária e despachantes aduaneiros.

À saída da sessão, o advogado do outro arguido ouvido dá o ponto de situação do processo: “nós vamos esperar e deixar a procuradoria fazer o seu trabalho. No momento oportuno vamos nos pronunciar. Neste momento está a correr um processo que está em instrução preparatória”, disse Alfredo Massiquele, recomendando que “aguardemos pelos passos subsequentes”.

Segundo o Ministério Público, os outros arguidos do processo revelaram nas suas audições que receberam dinheiro de Zacarias Langa.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos