O País – A verdade como notícia

“Desporto levanta a autoestima do povo”

O desporto é visto por Ilídio da Silva, Consultor, Formador, e Docente na Escola Superior de Ciências de Desporto da UEM, como um processo que impacta política, económica e socialmente as comunidades.
Antes de partir para sua apresentação sobre a “Tecnologia no desporto de alta competição”, Da Silva começou por louvar a iniciativa da Moztech, de debater uma área que era muitas vezes, segundo ele, deixada de lado.

“Actualmente, o desporto começa a ser prioridade nas nações, porque ajuda a levantar a autoestima do povo, para além de movimentar biliões de dólares”. Neste sentido, Da Silva aponta duas vertentes importantes a destacar no desporto de alta competição, o desempenho desportivo e lucrativo. “O mundial da Rússia, a realizar-se em 2018, está orçado em 20 biliões de dólares e nas copas do mundo do Brasil e África do Sul foram gastos 13 e seis biliões, respectivamente. “Em 2000, o futebol gerou mais de 13 mil empregos no Brasil”, disse o professor, sustentando a sua tese.

A tecnologia mostra-se bastante importante no desporto, visto que intervém na performance dos atletas e possibilita o acesso à informação em tempo real. Daí que, como resultados do impacto da tecnologia no desporto, Ilídio da Silva destaca a avaliação do desempenho dos atletas, a revisão dos lances. Por outro lado, diz Silva, a tecnologia permitiu o desenvolvimento e inclusão no desporto. “Graças à criação de próteses, pessoas com deficiência física já podem praticar desporto. A rápida recuperação em caso de lesões e a possibilidade de análise dos adversários, também fazem parte do vasto leque das inovações trazidas pela tecnologia no desporto”.

Em relação ao estágio da tecnologia no desporto no país, o professor diz haver falta de conhecimento da importância das novas tecnologias e sugere a formação de agentes na matéria.

Uma componente não menos importante no desporto, de acordo com Silva, é o consumidor, ou melhor, os torcedores. “Grande parte da massa orçamental dos clubes vem dos adeptos, por isso, é importante satisfazê-lo, apresentando bons resultados.

Para terminar, Ilídio da Silva desafiou os empresários a apostarem no desporto, tendo em conta todas elementos abordados. “Peguem nesta componente de negócios e vejam que desporto dá dinheiro”, concluiu.

 

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos