O País – A verdade como notícia

Desportivo Maputo despista COVID-19

Jogadores, equipa técnica, dirigentes e elementos de apoio do Desportivo Maputo foram esta quinta-feira submetidos a teste de despiste da COVID-19, no âmbito da solicitação de relaxamento da medida de suspensão do Moçambola e treinos das equipas que participam na prova.

11 de Fevereiro de 2021. Pavilhão anexo do Desportivo Maputo. Ponto de partida de um aturado processo que vai ditar o futuro do futebol moçambicano: testes PCR.

Feitas as contas, 44 elementos dentre jogadores, equipa técnica, dirigentes e pessoal de apoio do Desportivo Maputo despistaram a COVID-19, num acto que visa acima de tudo salvaguardar a saúde pública.

Mais: criar todas as condições sanitárias para que o campeonato nacional de futebol, caso assim entenda o Chefe de Estado, decorra sem sobressaltos depois de ter sido interrompido por não cumprimento do protocolo definido pelas autoridades internacionais e nacionais para retoma segura do futebol.

“A nossa expectativa é que saiam daqui resultados positivos. Resultados positivos no sentido de que não tenhamos casos. Mas, se for o caso, nós vamos naturalmente criar tomar todas medidas para que estes casos não se alastrem”, disse Ângelo Matinene, membro da Comissão de Gestão do Desportivo Maputo.

A fonte disse ainda que, desde o momento em que o clube foi sinalizado para que se fizessem os testes de despiste da COVID-19, a direcção tratou de avisar todos elementos ligados à equipa de futebol para colaborarem com o Governo e autoridades de saúde.

“De facto, o Desportivo Maputo é o primeiro clube a fazer os testes da COVID-19, o que mostra a nossa preocupação com a saúde pública. Queremos colaborar para a retoma segura do campeonato”, frisou.

Conduzidos pelo Instituto Nacional de Saúde, os resultados dos testes em massa aos clubes do campeonato nacional de futebol, interrompido na 4ª jornada, são determinantes para a retoma dos treinos e da própria competição.

“Esta medida, como se pode constatar, tem como objectivo aferir in loco quais são, de facto, a situação dos clubes do Moçambola que é para a partir daqui submetermos os resultados a sua excelência o Presidente da República, Filipe Nyusi”, explicou o Director Nacional de Desporto de Alto Rendimento, Francisco da Conceição.

A expectativa, claramente, é de que os resultados das amostras deem claros indicativos de que o futebol não constitui um campo de propagação da COVID-19.

“Estamos, a todo custo, a tentar fazer com que tudo aconteça dentro dos prazos pré-estabelecidos de modo a possamos ter respostas o mais rápido possível que o mais rápido possível que possam servir de modelo do processo decisório para esta situação. Portanto, estamos satisfeitos com o processo. O Desportivo Maputo está em massa com todos elementos da lista que solicitamos”, notou.

O teste de despiste da COVID-19 foi a condição imposta pelas autoridades para se estudar um possível relaxamento das medidas de suspensão do Moçambola e dos treinos das equipas que corporizam a prova mor do futebol moçambicano.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos