O País – A verdade como notícia

Desconhecidos incendeiam delegação do MDM em Gaza

A Delegação provincial do MDM em Gaza funciona, desde a última sexta-feira, debaixo de uma mangueira depois de desconhecidos a terem vandalizado a ateado fogo sobre os bens que se encontravam no seu interior.

Dada a situação, os membros do partido trabalham num local improvisado. “Neste momento desenvolvemos o nosso trabalho no mesmo recinto, mas debaixo de uma mangueira. A nossa delegação está como os malfeitores deixaram. Não fizemos limpeza porque estamos à espera que a Polícia faça a perícia”, terminou.

De acordo com Alberto Nhamuche, delegado político provincial do MDM naquela província, foi um acto que ocorreu de madrugada, num momento em que ninguém se encontrava nas instalações. “Eles quebraram a janela e introduziram-se nas nossas instalações. Em seguida, juntaram todo o mobiliário na sala de reuniões e simplesmente atearam fogo e queimaram. As chamas alastraram-se para outros compartimentos e queimaram tudo que encontraram pela frente”, detalhou Nhamuche que depois avançou que a Polícia não está a dar o encaminhamento devido à situação. “Apresentamos o caso na segunda esquadra da PRM – a mais próxima da sede – esta apenas prometeu que iria investigar o que teria acontecido e encontrar os responsáveis pelo sucedido. O mais caricato é que a Polícia não se dirigiu à nossa sede para a perícia, limitando se dizendo que irá investigar o caso”, estranhou.

O MDM acredita que a invasão a sua delegação tem motivações políticas e tem em vista intimidar as acções. “Não é a primeira vez que uma situação idêntica acontece com a nossa delegação. É possível que tudo tenha sido feito com objetivo de abalar psicologicamente os nossos membros em Gaza e servir de exemplo para reprimir acções do nosso partido noutras províncias. Pode ser uma tentativa de intimidação política”, acreditou o delegado.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos