O País – A verdade como notícia

Deputado da Renamo Albano Balaunde é cabeça-de-lista do MDM em Sofala

O deputado da Renamo e antigo delegado político provincial deste partido em Sofala, Albano Balaunde é um dos  cabeça-de-lista do MDM que foi apresentado ontem na cidade da Beira por Daviz Simango.

O cabeça-de-lista do MDM na província foi quadro sénior da Renamo desde 1980. Albano  Balaunde é antigo guerrilheiro da Renamo com a patente de brigadeiro. Foi membro do conselho nacional da perdiz e delegado político deste partido em Sofala entre 2012 e 2018. Foi destituído por  Ossufo Momade em meados do ano passado.

Balaunde foi um dos estrategas de Afonso Dhlakama no último conflito armado e apoiou a candidatura de Elias Dhlakama a presidente da Renamo. Neste momento Balaunde é deputado da Renamo no seu segundo mandato. Ele foi apresentado publicamente na tarde deste sábado na cidade da Beira, por Daviz Simango.

Balaunde para além de ser cabeça-de-lista do MDM em Sofala, integra a lista deste partido, para a Assembleia da República.
Mas o que teria motivado Albano Balaunde a concorrer como cabeça-de-lista do MDM?

Ainda ontem, o MDM apresentou publicamente mais três cabeças-de-lista. Augusto Pelembe, para a província de Maputo, Luís Boavida, para a província da Zambézia e José Avelino, para a Província de Cabo delgado. Os outros cabeças-de-lista serão apresentados brevemente, de acordo com Daviz Simango, presidente deste partido.

Ainda na Beira, membros e simpatizantes da Renamo, reservaram parte da tarde do sábado para a pé, de motorizadas e em veículos, darem uma passeata pelas diversas artérias da cidade da urbe, com o objectivo de apresentarem publicamente o seu cabeça-de-lista, Noé Marambique.

Durante a Marcha, Marambique afirmou que caso o seu partido ganhe em Outubro próximo o principal objectivo da Renamo será combater à corrupção.

“Serviremos fielmente a população de Sofala. Governaremos na base da inclusão e formaremos um governo com todos e para todos”, referiu o cabeça-de-lista.

Questionado sobre a saída de Albano Balaunde para o MDM, Noé Marambique indicou apenas que o seu partido lutou pela democracia no país.

"A Renamo é que trouxe a democracia em Moçambique. A democracia significa a liberdade que as pessoas tem de se filiarem em qualquer partido político e não só. E um direito constitucional, por isso seria contraditória a Renamo se opor a iniciativa do Balaunde. Estaríamos a contrariar os objectivos da nossa luta."  

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos