O País – A verdade como notícia

Depois das baterias recarregadas… é hora do show

Desde logo, o líder, União Desportiva do Songo, viu o seu perseguidor directo, o Costa do Sol, reduzir para três, o número de pontos que os separa. O Maxaquene, finalmente, dá mostras de ter-se reencontrado com os bons resultados, alias, esta segunda volta tem sido de alegrias para os comandados de Antoninho Muchanga, que somaram mais uma vitória num terreno, por vezes, complicado, como tem sido o de Lichinga.

Indo à jornada que se disputa domingo, 72 horas depois dos jogos do meio de semana, o Moçambola ZAP coloca as duas equipas da frente do pelotão a jogar fora de casa, a União Desportiva do Songo medirá forças com a frágil formação da AD Macuácua, em Gaza. Chiquinho Conde e seus rapazes estão cada vez mais pressionados a vencer sob risco de ver os “canarinhos”, que ocupam a segunda posição, assaltarem a liderança, aliás, os treinados pelo luso, Nelson Santos, têm um jogo a menos, porém, na presente jornada, têm uma difícil deslocação a Nacala, onde defrontarão o Desportivo local. Apesar da vontade assumida de conquistar “a décima”, o Costa do Sol tem todas as cautelas a cada jornada, palavras do treinador.

O campeão em título, Ferroviário da Beira, recebe o cada vez mais revitalizado Chibuto, que, depois da entrada de Artur Semedo, vai demonstrando outra atitude em campo. Nas últimas cinco jornadas, apenas perdeu um jogo. Não seja por isso, o Ferroviário da Beira tem vários jogos em atraso, vem de um empate com o líder e pode, muito bem, ainda entrar na corrida ao título, factores mais que moralizadores. No prognóstico, arriscaríamos uma tripla para este desafio.

Os “tricolores” que fizeram uma má primeira volta, parecem reencontrados com os bons resultados. Uma turma de inexperientes, muitos deles promovidos a seniores esta época, já se desfazem do medo da alta competição. O resultado são as vitórias alcançadas nos últimos jogos e a rápida recuperação depois de terem apanhado o susto de estar na zona de despromoção. Na presente jornada, recebem o não menos moralizado Textáfrica. Mais maduros, os homens do “planalto” de Chimoio não facilitam a vida aos adversários. A permanência na prova e um objectivo perseguido a cada jogo. Teremos certamente, neste jogo do Zimpeto, muita luta de lado a lado. Este jogo será transmitido em directo na Stv Notícias.

Deslocação difícil tem Akil Marcelino, a casa da velha raposa Arnaldo Salvado. O Ferroviário de Nampula está com orgulho ferido, depois de ter sido castigado em Quelimane. Os “macuas” caíram a nona posição após derrota, por isso urge se reencontrarem. Alias, os “locomotivas” da capital do norte têm estado em queda livre na prova, depois de um início esperançoso. Enquanto a Liga Desportiva vai se reestruturando a pensar na época 2018.
O Ferroviário de Maputo, longe das grandes exibições, recebe em casa o 1.o de Maio que está em fuga, pelo menos, por enquanto, da zona da linha de água. Pelo que o Ferroviário de Maputo nos habituou, pelo seu desempenho, fica difícil fazer uma leitura antecipada do jogo. A inconstância “locomotiva” remete-nos a uma dupla (1x) na nossa chave. A inspiração de alguns jogadores, como Diogo, Gito e Timbe, pode ser determinante, mas chamamos atenção ao camisola 8 do 1.o de Maio, “Rasta”, tem um futebol muito refinado, bons pormenores de jogo, foi, por assim dizer, a figura que fez “vida negra” a Arnaldo Salvado em Quelimane, na última quarta-feira.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos