O País – A verdade como notícia

Delegação moçambicana aos Jogos Olímpicos regressa a conta-gotas

Alguns atletas e respectivos técnicos que estiveram na delegação moçambicana aos Jogos olímpicos de Tóquio já começaram a regressar ao país, depois de uma participação pálida, onde nenhum deles conseguiu chegar à final.

Assim, os primeiros atletas a chegarem ao país foram os atletas de Judo e Natação, nomeadamente Kevin Loforte, Igor Mogne e Alícia Mateus, eliminados na primeira série das suas provas.

O judoca moçambicano Kevin Loforte, de 24 anos, foi derrotado por ipon no combate que realizou diante de Baruch Shmailov, de Israel, para a categoria dos menos de 66 Kg, na sua estreia nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, e deu um adeus prematuro à competição, tendo resistido apenas dois minutos.

Já os nadadores Igor Mogne e Alícia Mateus terminaram em último lugar nas respectivas séries, não conseguindo seguir para a fase seguinte das olimpíadas de Tóquio. Estes três atletas chegaram na passada segunda-feira ao país.

Já Deyse Nhaquile, melhor velejadora do continente africano, encontrou dificuldades nas oito regatas que disputou, tendo terminado na 34ª posição, de um total de mais 100 velejadoras que estiveram em Tóquio. Deyse chegou ao país na manhã da última quarta-feira, tornando-se na quarta atleta a regressar.

Sorte igual não tiveram Maria Machava e Denise Parruque, que falharam a estreia na sua classe, tendo entrado em prova apenas nas regatas seguintes. Ainda assim conseguiram uma boa posição, terminando em 38º lugar, garantindo um posicionamento, numa prova que existiram muitas atletas desqualificadas.

Estas duas atletas chegam à capital do país esta sexta-feira, no mesmo voo em que chegam as pugilistas moçambicanas.

 

BOXE, A SALVADORA!

Entretanto, a delegação moçambicana teve uma participação pálida, apenas salva pelas vitórias das duas pugilistas, que conseguiram o feito nos oitavos-de-final, garantindo a qualificação aos quartos-de-final, onde quedaram-se perante adversárias de gabarito internacional.

A pugilista Alcinda Panguana foi a primeira a entrar em cena, vencendo a queniana Akinyi Elizabeth para a categoria dos 64-66 Kg. Mas nos “quartos” sucumbiu para a chinesa Hong Gu, uma das melhores pugilistas do mundo.

Por seu turno, Rady Gramane qualificou-se para os quartos-de-final na categoria dos 69-75kg, ao deixar para trás Erika Stefania Pachito, do Equador, por 4-1. Mas nos quartos-de-final da competição, não conseguiu superar a russa Zenfira Magomedalieva, tendo perdido depois de dar muita luta.

Para já, a esperança moçambicana está (va) depositada em Joaquim Lobo que competiu na madrugada desta sexta-feira, na prova de canoagem. É o último atleta a competir por Moçambique nos Jogos olímpicos de Tóquio, que terminam este domingo.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos