O País – A verdade como notícia

Défice orçamental condiciona projectos da ANE em Inhambane

A província de Inhambane está muito longe de alcançar os objectivos dos projectos de asfaltagem, pavimentação e ampliação de estradas, devido ao défice e desembolso tardio do orçamento. A informação foi avançada, pelo delegado provincial da Administração Nacional de Estradas (ANE), Elcídio Paruque, na primeira sessão da Comissão Provincial de Estradas.

A sessão contou com a participação de administradores distritais, presidentes dos conselhos municipais, directores de Serviços de Planeamento de Infra-estruturas, direcção provincial das Obras Públicas, Recursos Hídricos e Habitação, o governo provincial, cujo objectivo é analisar os planos de execução de projectos sobre as vias de acesso, através da Comissão Provincial de Estradas. Paruque disse durante o encontro que para o presente ano, são precisos pouco mais de setecentos milhões de meticais, mas apenas menos da metade poderá ser desembolsado.

Face aos constrangimentos e ao défice orçamental, o governador da província, para além da exigência de obras de qualidade, honestidade e espírito de responsabilidade dos empreiteiros exigiu aos visados, uma definição clara de prioridades, com base nas necessidades.

De entre as obras de estradas definidas para o presente ano, inclui também a reabilitação e a construção da nova ponte sobre o rio Save, cujo empreiteiro, é a China Road and Bridge Corporation, o mesmo que está a construir a ponte Maputo-Ka Tembe, através da Empresa Maputo Sul.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos