O País – A verdade como notícia

Daviz Simango confirma 6 mortos causados pela cólera

Enquanto o Ministério da Saúde diz que ainda está a investigar se as seis mortes registadas até a última Terça-feira foram causadas pela cólera, o Presidente do Conselho Autárquico da Beira, Daviz Simango diz que não há dúvidas quem sim.

Por isso a edilidade está a envidar esforços para garantir a limpeza da cidade e desobstruir as vias de acesso bloqueadas pela queda das árvores e a sensibilizar os munícipes a observarem com rigor as mais elementares regras de higiene. Paralelamente o município diz que está a distribuir cloro para purificar a água.

Simango diz que há 10 anos que Beira não regista casos de cólera e mesmo com as inundações que registou no início do ano não se registou nenhum caso porque os residentes da cidade já estão habituados a medidas específicas para evitar a doença em situações de chuvas ou dificuldades no saneamento do meio, pelo que considera que a imigração de pessoas dos distritos para a cidade pode ter originado o surto.

É que nos últimos dias milhares de pessoas dos distritos de Búzi, Nhamatanda e Dondo foram levados para centros de acomodação na Beira na sequência das cheias. Outras refugiaram-se em casas de familiares. É a esses grupos que Simango considera que tem de ser feito um trabalho profundo para conter a propagação da doença.

O edil disse ainda que o seu executivo estava convencido que só haveria de conseguir limpar a cidade em três meses, mas nas últimas duas semanas houve grandes avanços graças a ajuda de 650 voluntários, disponibilidade de mais de 40 camiões e 15 mil litros de combustível que todos os dias é usado para abastecer as máquinas e os camiões.

Outra medida tomada pelo Conselho Autárquico da Beira é a isenção de taxas municipais por 45 dias aos vendedores formais e informais com o objectivo de estimular a sua actividade e consequente reconstrução das suas residências e estabelecimentos comerciais. Por outro lado as obras de reabilitação de edifícios danificados pelo ciclone até 31 de Maio deixam de precisar obrigatoriamente de licença de construção.

O objectivo é promover a rápida reconstrução da cidade e o edil diz que se for necessário a data pode vir a ser prorrogada.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos