O País – A verdade como notícia

Cruz Vermelha monta 780 estações de lavagem de mãos em Dombe

A Cruz Vermelha acaba de montar mais de setecentas estações de lavagem de mãos em 30 comunidades onde estão reassentadas as vítimas do ciclone idai no posto Administrativo de Dombe, numa iniciativa visando evitar a propagação do novo coronavírus.

Cada estacão de lavagem das mãos compreende um balde com capacidade para 40 litros, sabões e material de desinfecção, com destaque para álcool e gel.

A cruz vermelha, pretende com a iniciativa, que o coronavírus não possa causar vítimas em Dombe, tal como o ciclone Idai fez e cujos estragos ainda estão na memória das populações daquela região.

“Trouxemos igualmente Kits para algumas famílias para usarem sempre, lavando as mãos com sabão que trouxemos. Esses baldes gostaríamos que usassem com perfeição”, referiu Manuel Almeida, Presidente da Cruz Vermelha em Manica.

Na ocasião, Almeida partilhou com os presentes no acto de entrega das estacões de lavagem de mãos, a perigosidade do novo coronavírus.

“Mais uma vez, dizer que esta doença está já a matar, é preciso nos prevenirmos. O número de infectados no país já ascende a mil. Não esperem só sabão para a lavagem das mãos, podem também usar a cinza que seguramente aqui na comunidade vocês sempre têm”, disse.

Além da componente de prevenção da COVID-19, aquela organização humanitária entregou ainda purificadores de água para assegurar que outras doenças de origem hídrica não encontrem espaço nas famílias que vivem nos centros de reassentamento.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos