O País – A verdade como notícia

Cruz Vermelha aumenta capacidade para assistência humanitária adicional em Cabo Delgado

O terrorismo provocou uma grave crise humanitária desde 2020, situação que se agudizou com os ataques violentos na vila de Palma no início deste ano. No geral, estima-se que mais de 800 mil pessoas foram deslocadas desde o início dos combates em Cabo Delgado.

O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) em Moçambique expandiu a sua presença desde 1 de Julho deste ano, de forma a melhorar a resposta ao aumento das necessidades humanitárias na província de Cabo delgado. Catherine Gendre, que já tinha trabalhado na década de 1990 em Moçambique como delegada de protecção, irá agora liderar a recentemente reconfigurada delegação do CICV em Maputo.

“O CICV está presente em Moçambique há mais de 40 anos e continuaremos ao lado de Moçambique nestes tempos difíceis e iremos concentrar o nosso apoio em Cabo Delgado”, disse Gendre.

Em 2021, o CICV já aumentou a sua resposta humanitária às pessoas afectadas pelo conflito, com a melhoria do acesso à saúde e água, através da reabilitação e construção de vários centros de saúde, sistemas melhorados de distribuição de água e novas bombas de água e continuará a fazê-lo no próximo ano, com enfoque na assistência às populações deslocadas vulneráveis ​​e às comunidades de acolhimento, tanto no continente como no Arquipélago das Quirimbas.

O CICV planeia reabilitar e construir outras unidades de saúde, incluindo um novo centro de saúde na ilha do Ibo, o único que atende o arquipélago, que também será equipado, e as capacidades da equipe médica e dos serviços de saúde provinciais serão reforçadas.

O CICV também planeia construir ou consertar bombas manuais de água nas ilhas de Matemo e Quirambo, bem como perfurar vários poços de água adicionais para melhorar o acesso à água potável para os novos deslocados e comunidades anfitriãs. Em parceria com o município de Montepuez, o CICV apoiará a reabilitação e expansão do sistema de distribuição de água para ajudar a atender às crescentes necessidades de abastecimento da cidade.

O CICV continuará com as suas provisões de emergência e apoio aos meios de subsistência, através das suas distribuições regulares de bens essenciais e não alimentares e do seu programa de apoio direcionado a famílias vulneráveis. Além disso, a Delegação do CICV, recentemente ampliada continuará as suas atividades voltadas para a proteção da população civil, incluindo visitas a detidos, o seu trabalho de restabelecimento de laços familiares e promoção do respeito pelo Direito Internacional Humanitário pelas partes em conflito.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos