O País – A verdade como notícia

Criminalidade e acidentes de viação marcaram quadra festiva

Foto: O País

Encerrou, nesta terça-feira, no posto de fronteira de Ressano Garcia, na Província de Maputo, a operação conjunta “Assant Sana”, que decorria desde 13 Dezembro, no âmbito da quadra festiva. Na hora do balanço, as autoridades apontam que houve 17 crimes, contra nove na quadra festiva anterior. Os acidentes de viação aumentaram de 24, nas festividades de 2020 para 2021, para 32, na última quadra festiva. Ao todo, 35 pessoas morreram.

A operação conjunta “Assant Sana” visava garantir a segurança das pessoas e bens, a flexibilidade na mobilidade e o desembaraço aduaneiro dos viajantes, durante a quadra festiva. A campanha terminou oficialmente ontem e para atrás ficam 35 mortes devido a um total de 32 acidentes de viação e 17 crimes.

Relativamente aos 17 crimes, um ocorreu na província da Zambézia, onde um indivíduo supostamente deitou veneno num reservatório de água, causando a morte de cinco pessoas da mesma família.

Em Tete, segundo a Polícia da República de Moçambique (PRM) quatro indivíduos foram detidos por terem sidos encontrados na posse de órgãos humanos.

Apesar destas ocorrências, o comandante-geral da PRM, Bernardino Rafael, faz um balanço positivo do trabalho feito durante a operação conjunta “Assant Sana”.

“Reclamações em termos de atendimento não tivemos (…). Conseguimos atingir os objectivos principais que eram de flexibilizar entradas e saídas daqueles que precisavam de chegar ao nosso país, as nossas praias, bem como aqueles que acharam que deviam sair do nosso país, parabéns aos colegas”, considerou Bernardino Rafael.

O comandante-geral da Polícia alertou, porém, aos agentes que nos comandos distritais, esquadras e postos policiais cobram dinheiro aos cidadãos por estacionarem suas viaturas naqueles locais, em caso de algum problema mecânico. Rafael disse que se deve abandonar essas cobranças, e reiterou que tem recebido queixas.

Na quadra festiva 2021-22 houve aumento de acidentes de viação. Foram registados 32, contra 24 na quadra festiva anterior e o número de mortes foi de 35.

Segundo o Instituto Nacional de Transportes Rodoviários (INATRO), haverá investimento em meios técnicos e humanos para fazer face à sinistralidade.

“Com os recursos que temos iremos continuar a investir ainda mais nos equipamentos modernos que nos permitem fazer trabalho até de noite. Portanto, os desafios são maior investimento, mudarmos e não continuarmos a fazer o que vínhamos fazendo, mudarmos para fazer diferente e fazer melhor”, prometeu o Presidente do Conselho de Administração daquela instituição, Chenguane Mabote.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos